“Homens, não deixem a pornografia iludir a sua vida sexual”

1/04/2015 09:08 - Modificado em 1/04/2015 09:08
| Comentários fechados em “Homens, não deixem a pornografia iludir a sua vida sexual”

Assistir filmes pornôs é saudável na medida certa, mas perder os limites vai fazê-lo exigir do sexo real algo que ele não pode oferecer.

ilusao-sexual-2-el-hombre

Assistir pornografia é, aos olhos desta que vos fala, não só totalmente comum como absolutamente necessário. Afora que ninguém é de ferro, os filmes pornográficos são uma ponte efetiva para o sexo solitário que nos conduz ao indispensável autoconhecimento de nosso corpo, de nossos desejos e de nossa sexualidade.

Se ver um pornôzinho de vez em quando não faz mal a ninguém – é, inclusive, positivo – fazer disso um hábito pode ser o responsável por arruinar de vez a nossa vida sexual.

Essas não são palavras de uma puritana – mesmo porque não o sou. Dou (a mim e aos outros) o direito de se conhecer, se explorar e se divertir – mas, de fato, substituir o sexo de trocas pelo sexo da solidão é um grande passo para que a pornografia deixe de ser saudável.

Sem dramas – embora eu adore um – o vício em pornografia guarda por detrás de si muitas verdades para muitos inconfessáveis: é que se você prefere o sexo solitário, há algo de errado com o sexo de trocas (aquele com uma ou mais companhias). Se masturbar de vez em quando – com a ajuda do bom e velho redtube e afins – é, sim, saudável, mas fazer disso um hábito é no mínimo preocupante.

Isso porque, além do infortúnio de, viciados em pornografia, deixarmos de lado o indispensável e prazeroso sexo real, corremos o risco de viver um conto de fadas de putaria, caso não tomemos cuidado: é que a indústria pornográfica está longe da realidade sexual das pessoas (especialmente das mulheres!) – e muitos homens não estão preparados pra isso.

ilusao-sexual-3-el-hombre

Os filmes pornográficos convencionais são protagonizados, geralmente, por mulheres lindas e insaciáveis, que dão pro entregador de pizza, pro cara que limpa a piscina, pro frentista e pro amigo do namorado. Mulheres esculturais, gostosas ao extremo e sempre prontas para uma trepada surreal e sem o menor envolvimento: ou seja, tudo o que você provavelmente não encontrará na vida real.

Se não tivermos cuidado, nos pegaremos iludidos pelos contos de fadas redtubianos, esperando por uma mulher maravilhosa que adore sexo anal ou por um categórico dominador que nos desperte múltiplos orgasmos; e o sexo real – aquele das descobertas, do cultivo do tesão e das concessões – vai ficando cada vez mais sem graça diante do mundo de putaria sensacional que a indústria pornográfica nos apresenta.

Não há mal nenhum no pornô sagrado de cada dia, desde que entendamos que a vida real pede sexo real: com prazer sem limites, é claro, mas com pés no chão: cultivando o tesão, o envolvimento e a intimidade, que são o que fazem o sexo, de fato, gostoso para ambas as partes.

Clique no redtube quando tiver plena convicção que no sexo real não existe felizes para sempre.

 

elhombre.com.br

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.