Passageiros residentes na ilha da Brava retidos sem meios de subsistência

1/04/2015 08:37 - Modificado em 1/04/2015 08:37
| Comentários fechados em Passageiros residentes na ilha da Brava retidos sem meios de subsistência

navio kriolaPelo menos nove passageiros residentes na ilha da Brava estão, há mais de uma semana, na ilha do Fogo sem quaisquer meios de sobrevivência. Entre os passageiros estão crianças, idosos e jovens aguardando desesperados pelo navio Kriola que está retido na cidade da Praia há mais de uma semana.

Na ilha do vulcão estão retidos vários passageiros que viajaram da ilha da Brava com destino à ilha do Fogo, cada um com o seu objectivo.

Os passageiros dizem estarem abandonados na ilha do Fogo sem qualquer meio de subsistência. Sandra Santos de 24 anos diz estar desesperada porque saiu da ilha da Brava com destino à cidade da Praia onde tinha consulta marcada para a sua filha de apenas 8 meses.

Hospedada em casa de uma amiga há mais de seis dias, Sandra diz estar sem condições financeiras, pois com um filho ainda bebé, a situação fica ainda mais complicada. Sandra diz que deixou um outro filho sob a guarda de uma familiar na ilha da Brava e não sabe quando deverá regressar à ilha uma vez que o navio Kriola se encontra no Porto da Praia sem data para retomar viagem. Para Sandra, é uma falta de respeito por parte da agência.

Outras pessoas também retidas na ilha à mercê da sua sorte são Mirna Silva e Maria Camila de 64 anos. Mãe e filha dizem que se deslocaram à ilha do Fogo para tratarem de um assunto familiar e ficaram retidas na ilha, obrigadas a enfrentar várias dificuldades porque não estavam preparadas para essa situação que consideram de “constrangedora e de falta de respeito pelos passageiros”.

Pedro da Cruz diz que adquiriu uma passagem ida e volta no mesmo dia uma vez que tinha uma consulta marcada. O mesmo diz que há vários dias que está apenas com as peças de roupa com que viajou e encontra-se retido no Fogo sem meios para sobreviver.

João Baptista que diz estar na companhia de várias outras pessoas também abandonadas na ilha, apela às autoridades de direito para resolverem o problema “porque não está a ser nada fácil conviver com a situação”. O mesmo apela à intervenção do Governo na resolução do problema das pessoas que se encontram retidas sem forma de regressarem, uma situação que diz ser “insustentável”.

Recorda-se que o navio Kriola encontra-se retido no Porto da Praia por falta de certificado de navegabilidade e até agora não se sabe quando poderá voltar a efectuar viagens para a ilha do Fogo.

A retenção do navio tem vindo a criar vários constrangimentos para as populações das ilhas da Brava e do Fogo, mas ainda não foram criadas condições para a resolução do problema de transporte marítimo pelo que as populações clamam há muito.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.