MpD e PAICV reagem a manifestação com panos quentes

1/04/2015 08:19 - Modificado em 1/04/2015 08:19

DCIM102MEDIAOs líderes dos dois maiores partidos estão de acordo de que o direito à manifestação é constitucional e ninguém pode proibir as pessoas de manifestarem o próprio desagrado perante medidas políticas.

“Nós valorizamos a cidadania e entendemos que a manifestação deve ser respeitada. Efectivamente, assistiu-se poucas vezes a este tipo de acto. “Convém aos políticos tirarem as ilações das mensagens que a sociedade está a passar”, afirmou Janira Hopffer Almada.

No mesmo sentido, Ulisses Correia e Silva, em conversa na RCV afirmou também que “o direito à manifestação é consagrado, é um acto de cidadania e tem todo o direito”.

Mas a direcção dos dois partidos não partilhou da mesma opinião no que tange ao documento.

Janira Hopffer Almada, presidente do PAICV, reitera que “desde a primeira hora manifestou o desacordo com alguns aspectos do documento” e houve tentativa de aproximar a bancada com a direcção do partido, em relação ao Estatuto dos Titulares de Cargos Políticos. Revela que a questão salarial nunca foi negociada entre a direcção do partido e a bancada parlamentar.

O MpD por seu lado, como avança o seu presidente, afirma que o Estatuto de Titulares de Cargos Políticos se transformou num estatuto de deputados. Mas diz que é mais abrangente e inclui o Presidente da República, o Presidente da Assembleia, o Primeiro-ministro e os ex-Presidentes da República e da Assembleia. “O estatuto não é apenas remuneratório e tem impedimentos e incompatibilidades importantes”.

Depois da manifestação espera-se ver quais são os próximos passos dos partidos. O documento já foi aprovado no Parlamento, pelo que se espera a decisão do Presidente da República, como foi exigido pela população. Depois da decisão, espera-se ver o que farão os partidos e as suas referidas bancadas parlamentares.

  1. Aguinaldo Fortes

    Se estas demonstrações nao tiverem nenhum resultado uma coisa ficou clara, muitos políticos cabo-verdianos e alguns ocupando posições chaves estão sofrendo de Alszheimer.
    Um texto psicológico deveria ser uma condição essencial para ocupação de cargos com tamanha responsabilidade.
    Ou trata-se em muitos desses casos de desonestidade, oportunismo e malabarismo?
    Os psiquiatras que o digam.

  2. Silvério Marques

    Há uma coisa que cheira a falso. AS declarações da Presidente do PAICV. Então o líder parlamentar não é membro por inerência da Comissão Política ? Se houve discussão e foram aprovadas alterações substanciais ao projecto de lei dos Estatutos e o líder parlamentar não obedeceu, trata-se de uma desobediência grave merecedor de processo disciplinar. Quem esclarece isso ? Então quando ela foi eleita ela não tomou conhecimento do pacto que havia nesta matéria com o MpD ?

  3. Nelson Cardoso

    Devia também o diploma trazer exclusividade, já que propõem um salário e regalias que ultrapassa 300.000$00 mês para os titulares de cargos políticos. Mas não tem e vem enganar-nos com incompatibilidades e impedimentos. estamos atentos.

  4. ines

    mim so ess estatudo ba pa frente bsot pode esqce ja ca tem mas votada, mim ma nhas gente

  5. Manel antone

    Para os POLITICOS:

    Continuem a acreditar que as pessoas não sabem que o ETCP contem mais do que uma atualização salarial. Agora todo o conteúdo do documento está posto em causa!

    Para o MPD:

    Se acreditam que a presença das pessoas nas ruas, em manifestação, foi provocada pela Janira Hopffer, então reconhecem a força e a capacidade de mobilização que ela tem. Ponham-se a pau nas eleições.

    Para os atuais deputados do PAICV, MPD e UCID

    Nas próximas campanhas eleitorais vocês vão dar a cara?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.