Sírios sentem-se cada vez mais esquecidos pelo mundo

25/03/2015 08:34 - Modificado em 25/03/2015 08:34
| Comentários fechados em Sírios sentem-se cada vez mais esquecidos pelo mundo

siriaOs sírios sentem-se cada vez mais esquecidos pelo resto do mundo, depois de quatro anos de guerra que causou a morte a cerca de 250 mil pessoas, disse, esta terça-feira, o secretário-geral das Nações Unidas.

Ban Ki-moon fez a afirmação ao apresentar um relatório sobre a crise humanitária na Síria, que continua a agravar-se, acrescentando que o conflito também já criou 7,6 milhões de deslocados (pessoas obrigadas a sair de casa, mas que não foram para o estrangeiro).

Cerca de outros 3,9 milhões refugiaram-se nos países vizinhos e no Norte de África.

“Todos os dias trazem mais morte, deslocações e destruição”, refere o relatório da ONU, que pormenoriza que cerca de 12,2 milhões de sírios têm procurado obter ajuda humanitária dentro das fronteiras do país.

Quando o conflito entra no seu quinto ano, quase metade de todos os sírios foram forçados a fugir de casa.

Entretanto, o chefe da ONU disse que é cada vez mais difícil entregar ajuda aos que precisam, “em resultado da violência e insegurança, da mudança das linhas do conflito e deliberada interferência das partes do conflito”.

O documento também indicou “processos administrativos que dificultam a entrega efetiva de ajuda”.

O relatório vai ser discutido na quinta-feira no Conselho de Segurança da ONU.

jn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.