Médicos Sem Fronteiras criticam resposta ao ébola

23/03/2015 08:23 - Modificado em 23/03/2015 08:23
| Comentários fechados em Médicos Sem Fronteiras criticam resposta ao ébola

medicos sem fronteirasOs Médicos Sem Fronteiras (MSF) criticaram, esta segunda-feira, a lenta resposta da comunidade internacional no combate ao ébola, num relatório que descreve os “horrores indescritíveis” que a agência humanitária presenciou durante o trabalho contra a doença.

Um ano depois do início da epidemia de ébola, mais de 10.000 pessoas morreram e cerca de 25.000 foram infetadas pelo vírus, que foi identificado pela primeira vez na zona ocidental de África, principalmente na Guiné, na Libéria e na Serra Leoa.

Para os MSF, “meses e vidas perderam-se” porque a Organização Mundial de Saúde (OMS), que “é responsável por liderar emergências de saúde globais e que detém o conhecimento para controlar o surto”, falhou em responder de forma rápida e adequada.

dn.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.