Absolvição de Zezinho Catana deixa a sociedade em choque

23/03/2015 07:52 - Modificado em 23/03/2015 07:52

zezinho catana1A opinião pública mostra-se indignada o com a absolvição de Zezinho Catana e contestam a Justiça.

Zezinho Catana continua a indignar a sociedade cabo-verdiana, pois conseguiu escapar dos dois crimes de homicídio e ocultação de cadáver. José Victor Fortes, ou Zezinho Catana, estava sendo acusado das mortes de Maria d´Chandim e Alice.

De acordo com o Ministério Público não ficou duvidas de que Zezinho Catana tenha assassinado as duas mulheres, mas não foi possível produzir provas concretas para a sua condenação.

Durante a audiência do julgamento, o Tribunal não conseguiu provar a autoria dos crimes imputados ao réu, uma vez que não foi realizado a autópsia ao corpo de Maria Chandim e que o teste realizado declara que a vitima terá morrido devido a um enfarte agudo miocárdio, ou seja por morte natural. Quanto ao corpo de Alice, a arma do crime não se revelou e continua desconhecido o paradeiro do corpo da vítima.

Assim sendo Catana escapou de ser condenado pelos crimes, pois foi absolvido e deixou uma indignação no seio da sociedade que contestaram a Justiça, o trabalho realizado pela PJ e pela médica a quem realizou o teste baseado em suposição.

Para Antónia Conceição, o Tribunal não foi suficientemente eficiente porque deixou ser enganado pelo Serial Killer até hoje visto em Cabo Verde. A mesma adianta que se fosse familiar de Maria Chandim entrava com um processo contra a médica que realizou o teste “sem qualquer responsabilidade”.

Estou “escandalosamente” surpresa com a decisão do Tribunal e fico com medo se casos desses vier assolar a sociedade e vier a surgir outros indivíduos com as qualidades indênticas ou parecidas ao de Zezinho Catana”, adiantou Filomena Costa.

Incrédulo, Amâncio Soares que diz ter assistido o julgamento afirma que deixou de acreditar no trabalho da PJ, uma vez que dificultaram no encontro das provas. Na opinião do entrevistado o Zezinho Catana a absolvição do “ assassino que não deveria ser considerado de gente, foi uma surpresa que deixou a sociedade cabo-verdiana em choque”.

Os familiares de Alice ficaram sem reacção e recusaram falar para os meios de comunicação, enquanto que os familiares de Maria Chandim dizem estarem “tristes” com a absolvição do autor das mortes.

Absolvido dos crimes, Zezinho Catana, seguiu para a capital do pais onde deverá cumprir a pena de 25 anos pela morte e esquartejamento do colega de quarto, José dos Anjos.

  1. Neves

    De qualquer forma ele vai cumprir a pena máxima de 25 anos, seja absolvido ou não dos crimes de São Vicente. Porque em Cabo Verde não há sentença maior do que 25, a não ser que as sentenças tivessem um efeito acumulativo. Que desta vez apodreça na cadeia!!!

  2. RAC

    A medica que realizou a autopsia por telepatia devia ser condenada ja que o Catana não foi condenado, eu gostaria de saber onde esta media se formou se foi no Caizinho, qto a PJ, uma vergonha de instituição com varios Inspectores de meia tigela armados em heroi na cidade do Mindelo, dp vem afrontar o Estado de Cabo Verde com greve e pedindo aumento de salario, deviam ter vergonha na cara e fazer os seus trabalhos como mandam o figurino e dp reivindicar.

  3. MARIA

    SEM COMENTARIOS MINHA GENTE, PACIENCIA … … …

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.