Um terço das camas dos HBS estão ocupadas por pacientes afectados pelo alcoolismo

20/03/2015 00:13 - Modificado em 19/03/2015 20:56

Hospital-SoroUm terço das camas dos hospitais Baptista de Sousa em São Vicente e Regional de Santo Antão João Morais estão ocupadas por pacientes afectados pelo alcoolismo. Este dado revelado por um estudo de estudantes universitários  não chega a ser novidade.O ministério da saúde  tem estudos que apontam o efeito assustador do álcool na nossa sociedade.

A informação está patente num trabalho académico de alunos da Universidade de Cabo Verde em São Vicente, cita a Rádio de Cabo Verde, na disciplina de Ateliê de Imprensa realizado com o objectivo de analisar o impacte do grogue de Santo Antão na UNICV.

De acordo com o coordenador do Curso de Jornalismo da UNICV, João Almeida, depararam-se com esta questão quando os alunos tiveram a informação de que um terço das camas do hospital central de São Vicente na área de medicina e no Regional de Santo Antão está ocupado por pessoas com problemas de alcoolismo. “Uma questão grave do ponto de vista social e uma carga enorme para a saúde pública. Então, resolvemos fazer o retrato social mas sem perder de vista o impacte económico que o grogue tem na vida das pessoas”, esclarece o coordenador.

O estudo que analisou o grogue nas vertentes económicas e sociais serviu para o colóquio sobre o impacte do grogue de Santo Antão, organizado pelos alunos do 4º ano do Curso de Jornalismo da Universidade de Cabo Verde. O colóquio teve como objectivo promover uma reflexão em público sobre a história da cana-de-açúcar e os seus derivados, assim como sobre os malefícios do consumo exagerado do álcool para a saúde pública, na perspectiva de valorização económica dos cabo-verdianos e de Cabo Verde.

  1. CidadaoCV

    É “assustador” esta estatística. É assustador o impacto negativo do consumo do grogue na sociedade Caboverdiana. É triste ver a quantidade de pessoas, desde jovens a adultos, com a vida complectamente abaixo de zero, que deambulam por SV, a mendigar por um cálice de grogue. A “fala” é sempre a mesma: – “dáme 10 paus tcham bá tmá um grogue”. Enquanto alguém continua a enriquecer á custa desta desgraça.

  2. atento s.vicente

    Em vez de estarem a criticar o alcoolismo, deviam era preocupar com alguns podres que existem no HBS- SVte em que todos mandam todos desmandam. Já não se sabe quem é diretora clinica nem quem é servente. Hás vezes sabemos porque diferenciam na farda. Mas esse nosso hospital deixa muito a desejar e quem fica mal é a directora clinica porque é ela quem está a dar a cara para esse hospital. Passam a vida a contar histórias, outros de mau humor !! “trabalho… ultimo plano!! Assim não!!

  3. atento s.vicente

    Eu sou alcoólatra mas nunca fui ao hospital !! por isso não devem confirmar isso porque doença é deus que dá é deus quem tira. Há dias fui visitar um tipo meu de stº antao, cheguei no hospital as 13:45, visita começou as 14:00, e tendo em conta que havia muita gente nas filas, então o porteiro resolveu acionar a policia. quando o policial chegou a entrada de pessoas parou… até quando os policiais saíram. Depois a entrada de pessoas começou e 10 mn depois, o porteiro deu por terminado a visita.

  4. atento s.vicente

    quando ele deu por terminado a visita era 14:45mn. Todos pensavam que a visita terminava as 15H pelo nosso espanto ele disse que a visita terminava as 14:45 e não as 15H. Hora essa se a visita começou as 14:00 e os policiais interrompeu a visita cerca de 10mn eu acho que o porteiro deveria dar um desconto levando em conta os minutos paralisados pelos policiais e termina as 15H e assim evitava o que aconteceu e que todos gritavam de uma só vez, foi horrível.

  5. atento s.vicente

    SUGESTÃO!!

    TENDO EM CONTA QUE TODOS QUEREM VER OS SEU DOENTE E TENDO EM CONTA QUE 15 MN É INSUFICIENTE , SUGERIA O SEGUINTE:
    QUE A VISITA FOSSE DE 30MN!! TODOS ENTRAVAM, (QUEM ESTIVESSE LÁ) CADA UM IA PARA O SEU DOENTE , VISITAVA-O E SAÍAM LOGO. ASSIM EVITAVA MUTINS HO HOSPITAL, EVITAVA ZANGA E EVITAVA ALGUNS DISSABORES QUE AS VEZES TU QUE ESTÁS LÁ TENS QUE OUVIR ATÉ PALAVRAS FEIAS POR CAUSA DISSO, DAS PESSOAS DESCONTENTES PRINCIPALMENTE NA MEDICINA.

  6. no one

    sei qe essa questao esta fora do contexto dessa noticia mas ja faz muito tempo qe tenho essa duvida dentro da minha cabeça e gostava de ser elucidado essa clínica denominada de monte cara e privada ou pertence ao hbs e se puro acaso for privada purqe qe existe dentro do hospital publico e se nao for puro qual carga de agua tem o nome de clínica monte cara sendo propriedade do hbs qe ate onde sei e publico.e pur favor tenham respeito e amor pur todas as pessoas qe vão nesse hospital sv agradece

  7. no one

    e medicos enfermeiros nao pensem qe estao acima das pessoas ou da lei purqe negligencia e crime e de uma forma ou de outra vao ter qe prestar contas ha qem nao sei nesse mundo a justica tarda mas chega de variadas formas

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.