Novo estatuto de titulares de cargos políticos: os filhos de um Deus maior

20/03/2015 00:06 - Modificado em 19/03/2015 20:11

governoLá estão os nossos funcionários, porque pagos com os nossos impostos, a fazerem o gostam de fazer com todo o descaramento e a revelia do nosso sentido de voto: apitar e jogar. Imagine, caro leitor, se o seu patrão lhe deixasse escolher as regalias, o aumento de salário e lhe desse a prerrogativa de aprovar isso?

A questão do estatuto para os titulares de cargos políticos tem estado no centro do debate destes últimos dias. O debate tem sido acesso com os partidos a marcarem a sua posição e, agora, com os sindicatos também a mostrarem a sua posição neste assunto. O novo estatuto vai a Parlamento para discussão e os partidos parecem estar de acordo com a proposta.

No debate público, o assunto tem sido tratado mas ainda sem muita fundamentação. Alguns entrevistados desconhecem os contornos do novo estatuto. “Sei que têm discutido para aumentar as regalias dos políticos”, diz Sara Duarte. E esta é uma resposta recorrente de alguns entrevistados.

Mas, partindo deste ponto de vista, não se vê muita coisa de positivo neste novo estatuto. Os políticos são tidos como pessoas com várias regalias sociais e, por isso, muitos não entendem o aumento do salário dos mesmos. “Acho que o salário não tem aumentado, nem nada, se aumentar para uns tens de aumentar para todos”, assim diz Dai Neves. E, nesta mesma perspectiva, surgem alguns outros entrevistados que dizem que não, que neste momento os políticos têm de analisar a situação do país antes de qualquer decisão, já que “estamos em crise”.

O assunto vai a Parlamento para ser discutido e aprovado. Caty Fernandes espera pelo bom senso na aprovação do novo estatuto. “Antes de pensarem em si, os políticos têm de olhar para as pessoas”, conclui Toni Santos.

  1. Malaguitinha

    Ao modificar esse estatuto, o pensamento desses políticos deve ser este: “Que se danem o povo que nos elegeu e os restantes trabalhadores de Cabo Verde. Primeiro tratamos dos nossos bolsos e, se sobejar alguma coisinha, veremos o que se pode fazer para calar a boca desses “tanás” que nos puseram aqui para descansar o nosso corpinho. Descansar sim, porque quem trabalha são eles, nós só vivemos dos impostos e mais impostos que eles nos depositam nas Finanças”.

  2. Orlando Pina

    Os comentàrios, aderindo ou discordando, são sempre necessàrios mas, atendendo a que a censura escolhe o que lhe convém, não volto mais a comentar seja o que for neste jornal.
    Bom vento.

  3. Mateus

    Lembro que quando em 2010 depois de o governo ter assinado um acordo de reajuste salarial nao inferior a 10%, e não cumpriram o acordo, dirigi a uma colega professora e deputada do PAICV, querendo saber a razão do não cumprimento do acordo ela me disse que estava em crise financeira mundial e o governo não estava em condições de cumprir o acordo, ou seja aumentar o salario dos professores. Agora em 2015 com varios problemas vem os deputados aprovar uma lei para aumento do salario deles..naaaa

  4. Dália

    Cambada de mal vestidos, não sabem se vão ao baile da coxa ou vão se passear na praça. Fatinhos de 2$50. mudem o que quizerem, mas essência essa não conseguem mudar. Pobres de espiríto!!!

  5. roxana aguilera

    esses PCA e DG de empresas publicas porque ganha mas de 200 999 no MP ??
    E’ LEGAL o ILEGAL ese designacion de salario chorudo ,si por veces o cargo nao corresponde con la formacion o actividad professional,que justifica ese alto patron de salario? Quem sao as personas q neste pais ganha no publico mas de 200 000 ?
    Pq hay dinero de representacion (ropas ) sim el vencimiento es para ese fin ,Nao e’ obligatorio na UE ir de gravata o palito

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.