Enfim a Guarda Costeira tem…barcos operacionais

19/03/2015 07:30 - Modificado em 19/03/2015 12:43

guarda_costeira_g02_11_10_2013As embarcações, Ilhéu dos Pássaros e Ponta Nhô Martinho foram entregues à Guarda Costeira.

Segundo noticiou a RCV, a Agência Marítima e Portuária fez a entrega das duas embarcações, Ilhéu dos Pássaros e Ponta Nhô Martinho à Guarda Costeira. O acto aconteceu na manhã desta quarta-feira.

As duas embarcações de busca e salvamento, Ilhéu dos Pássaros e Ponta Nhô Martinho, doadas pela cooperação espanhola em 2010 foram entregues à Guarda Costeira conforme tinha garantido o Presidente da AMP, António Cruz Lopes a este online.

O acto da entrega aconteceu ontem, dia 18 de Março. As duas embarcações foram abençoadas pelo Pároco de São Vicente, Padre Lino Pereira.

As duas embarcações foram oferecidas pela cooperação espanhola em 2010 no âmbito do projecto VTMS – Centro de Controlo de Tráfego de Navios.

António Cruz, Presidente da AMP, assegura que as duas embarcações estão cobertas com o seguro de responsabilidade civil e foram ministradas as acções de formação e familiarização prática dos operadores. Para cumprir os objectivos, a AMP fez um esforço financeiro no valor superior a mais de 2 mil contos totalizando encargos financeiros para a AMP e a Guarda Costeira superior a seis mil contos”.

Portanto, o presidente garante que a administração da AMP continuará na busca de meios para, na parte que lhe competir, assegurar a operacionalidade das embarcações.

Ainda de acordo com Cruz, as embarcações são guarnecidas por tripulações da Guarda Costeira e destinadas exclusivamente à missão SAR e em acções de emergência e actividades de carácter civil e social.

Para a Comandante das Forças Armadas, Tenente-coronel Anildo Morais, as duas embarcações entregues à Guarda Costeira resultam numa mais valia e irão contribuir em termos de serviços de busca e salvamento, pois foi com satisfação que a Guarda Costeira recebeu as embarcações.

  1. Ex-Kon

    Que venham mais meios. Apenas um alerta: a Guarda Costeira em São Vicente tem o seu quartel nas instalações do antigo aeroporto de São Pedro. O certo não seria tê-lo perto do Porto Grande? Ou será que estão à espera de asas para acoplar às embarcações?!!!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.