Introdução do crioulo no ensino: um problema ou uma solução

19/03/2015 07:46 - Modificado em 19/03/2015 07:46

A introdução do crioulo no ensino tem sido um um tema bastante discutido a nível nacional. Enquanto uns acreditam que este será um passo importante na oficialização do crioulo outros levantam outras questões, que na prática têm sido levantados por diversas personalidades da sociedade civil. A introdução do crioulo no ensino levanta questões diversas como: que variante utilizar, qual será a forma de escrita, que modelo, entre outros.

Este tema que tem levantado diversas discussões políticas e linguistas, culminará agora com as opiniões de jovens estudantes mindelenses que dão o seu parecer sobre o que acham sobre isso.

  1. Julio Goto

    uma explicacao baseado como um RESUMO de qualquer texto pode funcionar sim,
    nao e uma solucao geral .
    Qual e o peso das vantagens e desvantagens? O oral ou a escrita. Ha muitos que mesmo na sua lingua 100% materna recorrem ao exame oral , face to face ou cara a cara .
    Ninguem mencionou qual e o variante a ser oficializado ?(sabem que com a oficializacao os variantes sobreviventa serao os de SVicente e Sao Tiago).
    Pergunta banal !Nao reflecte nadissima.

  2. Tony Parker

    Vou expor aqueles que eu acho que sejam as principais razões para não estarmos de acordo com a oficialização do ensino do crioulo no sistema nacional de ensino e sua subsequente oficialização como língua nacional:
    1.º) Cabo Verde não possui um crioulo padrão, mas sim nove variantes;
    2.º) O crioulo de Cabo Verde é uma “língua” em desenvolvimento;
    3.º) Em democracia não existe Estado Totalitário. A opinião do Povo tem que ser levada em conta;
    4.º) O ALUPEC é um projecto pessoal de um linguista caboverdiano;
    5.º) O ALUPEC baseia-se única e exclusivamente na variante da ilha de Santiago;
    6.º) Trata-se de uma neocolonização.

  3. Augusto Galina Tavar

    Embora não haja som dou a minha opinião sobre o assunto: – Em qualquer lugar (dentro ou fora) isso da introdução do crioulo (qual) vai causar danos irreparàveis. Tempo perdido, dinheiro perdido, vantagens nenhumas.
    Isso não é mais do que um capricho.

  4. Criolo

    Se houvesse uma vertente linguística, esta história tinha pernas para andar. Havendo várias não estou a ver quem irá desprender-se da sua vertente para estudar a vertente de Santiago, que nós todos sabemos, é a vertente que irão impor a todas as ilhas caso seja aprovado essa introdução. Quanto a valorização da nossa língua, esta mais que valorizada no nosso meio porque sejamos sinceros, pelo mundo fora a nossa língua interessa a poucos. Eu ficaria mais satisfeito se introduzissem o inglês….

  5. Criolo (cont...)

    …na primária. Seria uma forma inteligente de os nossos pequenos começarem a dominar a língua universal que certamente lhes ia favorecer muito no futuro. O português em si já é difícil agora imaginem o crioulo nas escolas. Vão é atrapalhar a cabecinha dos pequenos e daqui há uns anos serão 10 ilhas a papiar o badiu, que certamente é o objectivo final. Ainda bem que os meus filhos não irão frequentar nenhum ensino em CV e mi, nunca de vida um te bem desprende de NHA CRIO DE SONCENT.

  6. mateus

    em Cabo Verde ainda continuamos na lógica ” eu posso,eu faço e a opinião pública que se dane.

  7. Gilda

    Como diz e bem o nosso escritor Germano Almeida. “Com o criolo não saimos das ilhas”. Se me fosse dado a escolher, proibiria o ensino do criolo aos meus filhos. CRIOLO PARA QUE? Aonde eles irão com isso? Já é uma tristeza o português dos nossos universitários. Imagina com a introdução do ensino do criolo. Não barelhem a cabeça dos nossos filhos desnecessáriamente por favor!!!!!

  8. Martins M

    É exigido o CELPE Brás..exame de lingua portuguesa para estrangeiros que pretendem estudar no Brasil É bom lembrar que muitas empresas estrangeiras sediadas sao Portuguesas, e caso o caboverdiano for sujeito a uma entrevista irá se dar muito mal pois ele não dominará a lingua. penso que será um desperdício de dinheiro quando foram colocar manuais em lingua materna no mercado.Sinceramente , mas sou contra

  9. Carla

    Qual crioulo? Deviam preocupar-se com o aprendizado da Língua Portuguesa visto que muitos entram na universidade sem falar e/ou escrever bem o Português.

  10. Ildo

    De acordo com Carla, aprender a falar e escrever melhor o português, isto é que seria melhor do que estar a perder tempo com essa de introduzir o criolo na escola,

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.