As greves resultam da demora do Governo em cumprir com o acordado

12/03/2015 08:05 - Modificado em 12/03/2015 08:16

Júlio Ascensão SilvaDepois da reunião com o Primeiro-ministro, Júlio Ascensão, secretário-geral da UNTC-CS, espera que todos os compromissos sócio-laborais assumidos pelo Governo em sede de concertação social sejam resolvidos a curto prazo. Para Ascensão Silva, “é urgente que se conclua este processo”. Relembra que há cerca de dois anos foi fixado um prazo de cinco meses para resolver todos os problemas mas que ainda não se vê nada.

Para o secretário-geral da UNTC-CS, esta mesma demora está na base das ondas de greve que têm ocorrido. “Obviamente que não havendo conclusão do projecto e havendo arrastamentos, estamos a ser confrontados com situações de greve que são normais”. E assegura que se os prazos tivessem sido cumpridos, não estaríamos a assistir às diversas greves em vários sectores.

Entre os dossiês, estão o PCCS do quadro privativo da função pública, a revisão do código laboral, a implementação do salário mínimo.

  1. roxana aguilera

    Pq el gov ,nao cumpre la Lei do salario minimo ? As coconheras das escolas ~ex: en SV tem q muheres q han trabajado casi 20 anos y continuan ser pagas con a MISERAVEL cuantia de 6 000 esc !!! JMN 6 000 esc nao chega para evitar ferir a los filho de fome!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.