Começou o julgamento de Zezinho Catana

11/03/2015 09:33 - Modificado em 11/03/2015 09:33

ze catanaZezinho Catana entrou  na sala de audiências do Tribunal de São Vicente mediante os gritos e soluços da filha de Maria Chandin. Esta desfez em lágrimas perante a passagem do suspeito.

O julgamento começou com o advogado  a pedir que fosse juntado a arma que terá esquartejado Maria Alice e pediu um teste de DNA nos vestígios de sangue na faca. O MP interveio dizendo que nos autos não existem nenhuma faca. O advogado pediu que esse facto ficasse registado em acta. Assim o MP começa em desvantagem. Já se sabia que não tinha corpo, agora se sabe que não tem a arma do crime.

  1. ATENTA S.VICENTE

    Senhor advogado só agora que estas a pedir teste de DNA nos vestigios de sange na faca.Estas a brincar com sofrimento dos familiares .Gostaria de saber se era família do senhor .

  2. admiradora

    MAs quem é esse advogado que tomou esse caso desse assassínio?
    Esse juiz teve muita coragem. Uma pessoa que mata 3 pessoas, e mais que não sabemos, teve coragem? agora ele vai ser a próxima vitima PORQUE ZE CATANA DISSE QUANDO BEBE VIRA DOIDO. é ele vai ficar doido com o seu próprio advogado ou a família dele. assim se faz justiça em Cabo verde?

  3. mateus

    Isso mostra-nos que muitos advogados fazem de tudo para ganhar um caso.

  4. António Gonçalves

    Nem acredito no que estou a lêr sobre essa sentença… O MP é uma vergonha, estão a querer voltar esta terra de gente humilde como um atigo Viethnam ou muitos outros países que matam barbaramente… Violar, tentar matar, despresar com urina, ocultar cadaver, deu somente 5 anos de cadeia, matar pessoas, comercialisar carne humana em fim… Se és um cidadão que tem o teu dia de trabalho, a tua casa com esposa, filhos, uma vida que não dá preocupações pelas autoridades aí sim és persseguido…

  5. Dircelene fortes

    Ele e um desgraçado. Ele matou a minha tia odeio ele

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.