Empreendedorismo: “paciência do pescador e certeza do agricultor”

11/03/2015 07:45 - Modificado em 11/03/2015 07:45
| Comentários fechados em Empreendedorismo: “paciência do pescador e certeza do agricultor”

Foto de FabricaAdilson Almada, oriundo da ilha do Maio, deixou a sua terra natal desde 2006 e rumou para a ilha do Sal. Nesta ilha, Adilson viu a sua oportunidade de ser empreendedor, assim, transformou uma dificuldade em oportunidade e fundou a sua empresa, Salcriolo Lda., em 2011 com início da actividade em 2012.

Aldison Almada considera-se um lutador que saiu da sua ilha em busca de uma vida melhor, porém, este jovem empreendedor conta que não foi tudo um mar de rosas e que teve muitas dificuldades mas, no entanto, não se deixou abater. Devido à carência de sal no mercado nacional, viu uma oportunidade de investimento nessa área e, em Março de 2011, criou a Salcriolo Lda. No entanto, devido a vários constrangimentos só puderam começar a actividade em Maio de 2012, disse Adilson. O mesmo refere que “os obstáculos maiores foram no início com a abertura da empresa, nomeadamente o atraso no licenciamento da actividade industrial que tive de esperar mais de 40 dias e também a falta de financiamento. Desta forma, tive de procurar um sócio para rentabilizar o projecto e seguir com o mesmo para a frente”.

Apesar dos constrangimentos iniciais, Adilson Almada não desistiu e mostrou que tem garra de empreendedor e fundou a Salcriolo que é uma Empresa de Indústria e Comercialização do Sal que é extraído das salinas de Santa Maria. A empresa é constituída por dois sócios, sendo Adilson Almada gerente e consegue empregar oito trabalhadores. O jovem empreendedor arregaçou as mangas e não esperou pelos bancos para obter o financiamento. Hoje a Salcriolo exporta a nível nacional: “o nosso produto já chega a todas as Ilhas com excepção da ilha do Maio porque têm salinas pelo que também fabricam o sal”.

Adilson Almada conta que “o apoio que recebemos até este momento foi da parte da AJEC – Associação dos Jovens Empresários de Cabo Verde e da Câmara de Comércio de Barlavento e de algumas empresas na elaboração dos nossos projectos. Por parte do Estado recebemos pouco apoio”. O gerente da Salcriolo acrescenta que mesmo com pouco apoio, os jovens empreendedores nunca devem desistir dos seus projectos e aconselha-os a recorrem à AJEC, porque recebem as informações necessárias e podem contar com a experiência de vários jovens empresários que não desistiram no caminho de construção da própria empresa. Adilson Almada remata a persistência dos jovens empreendedores e cita as palavras do Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca que disse que se “deve ter a paciência do pescador e a certeza do agricultor”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.