Estado Islâmico destroi cidade arqueológica

9/03/2015 08:37 - Modificado em 9/03/2015 08:37
| Comentários fechados em Estado Islâmico destroi cidade arqueológica

arqueologiaO grupo ‘jihadista’ Estado Islâmico (EI) saqueou e destruiu este domingo a zona arqueológica de Dur Sharrukin, na atual cidade iraquiana de Jorsabad (norte), que foi capital da Assíria, disseram à agência Efe fontes governamentais iraquianas.

Uma fonte responsável pela segurança na província de Nínive, onde se situa a antiga cidade, acrescentou que os ‘jihadistas’ utilizaram várias escavadoras para destruir o lugar arqueológico, antes de roubar as antiguidades. Entre os vestígios destruídos mais importantes destaca-se o palácio do rei assírio Senaquerib, filho de Sargão II, disse à Efe a presidente da Comissão de Turismo e Antiguidades do governo provincial de Nínive, Balqis Taha. A mesma indicou que o EI destruiu o palácio do rei Sargão II, outros edifícios próximos e vários templos. Quarto ataque a zonas arqueológicas Jorsabad situa-se 15 quilómetros a noroeste da cidade de Mosul, capital de Nínive, controlada pelos ‘jihadistas’ desde junho de 2014. Dur Sharrukin (Jorsabad) é o quarto sítio arqueológico atacado pelo movimento extremista no norte do Iraque desde o final de fevereiro.

O EI destruiu no sábado a antiga cidade de Hatra, declarada Património Mundial pela UNESCO.Além disso, na quinta-feira os ‘jihadistas’ arrasaram a cidade assíria de Nimrud e destruíram uma semana antes o Museu da Civilização em Mosul.

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.