Houve professores que não aderiram porque o Sindicato não paga os dias de greve

25/02/2015 02:03 - Modificado em 25/02/2015 02:03

balanca dinheiroEmbora esteja em causa os próprios direitos dos professores, muitos deles dizem não aderirem à greve por falta de cumprimento por parte do Sindicato dos professores, SINDEP, que segundo a lei, deveria pagar aos grevistas os dias da realização da greve.

Alguns  professores disseram ao NN  que não  participaram da greve pelo facto dos dias de greve não serem pagos pelo SINDEP durante os dias de greve  como manda a lei.

A greve que iniciou na manhã desta terça-feira e que vai até ao dia 25 às 19 horas, não parece agradar a um bom número de professores. Embora cientes dos direitos que estão a ser  violados pelo Ministério da Educação, também se mostram descontentes  o Sindicato.

Segundo uma professora do 8º ano da Escola Salesiana, os direitos dos professores estão a ser violados há muito tempo e nunca se fez nada. Para a entrevistada, os professores pagam cotas durante todo o ano e nos dias próximos da greve, o Sindicato diz que não tem verbas para pagar os grevistas, um direito dos professores e que consta na lei.

Na Escola Semião Lopes em Bela Vista, também houve professores que não aderiram à greve pelos mesmos motivos. De acordo com uma das professoras, existem muitas coisas que devem ser revistas para melhorar as condições dos professores, mas a greve não tem sortido efeito. O Ministério da Educação tapa os ouvidos para não ouvir o grito dos professores, por isso, entende que também o Sindicato deverá arcar com as suas responsabilidades para com os professores.

A entrevistada avança que muitos dos seus colegas não quiseram aderir à greve porque ninguém irá pagar os dias em que deveriam estar em greve.

Embora há muito que os professores têm vindo a lutar pelos seus direitos, muitos professores consideraram que a greve seria “um clamor no deserto”, uma vez que também os alunos não quiseram aderir à greve porque a turma inteira apresentou-se na escola, alguns professores dizem que ponderaram não aderir à greve limitando-se a dar aulas normalmente.

  1. bla bla

    esses sindicatos somente afronta o Governo.
    não cumpram com a sua parte.
    bandidos!

  2. CidadaoCV

    Pois é … Já não há ideais, as pessoas já não ajam movidos por um ideal, para o bem comum, ajam olhando para o próprio umbigo. De que vale perder dois dias de salário se a causa maior é a melhoria das condições salariais e profissionais de uma classe? De milhares? Traduzindo tudo aos $$$$, e quem é que vai pagar o prejuízo dos alunos e dos pais, cujos filhos não tiveram aulas? É vergonhosa esta notícia. Sinto-me envergonhado e profundamente decepionado com os professores. É esta cambada, – não peço desculpas pela expressão, que disse que: – “um professor é um educador”? Que moral? Que educação têm a transmitir aos alunos? Verdade seja dita, os professores não merecem respeito algum, não merecem que os seus “problemas” sejam resolvidos. Vão mais é plantar batatas!

  3. CidadaoCV

    Comentando o último paragrafo. Os alunos não tinham que aderir á greve. A greve é dos “professores” e os alunos não sabem, não entendem os motivos da greve. E não podem ser instrumentalizados neste sentido. Os alunos vão as aulas normalmente e cabe á Direcção das escolas zelar pela segurança e bem estar deles. Não havendo aulas por motivo de greve dos “professores”, é a Direcção das escolas que deve posicionar-se e tomar as medidas necessárias e pontuais em relação aos alunos.

  4. Professor

    Sou professor, aderi a greve ,tenho consciencia que vou perder os dois dias de salario mas tambem CINDEP devria gerir essa greve de outra forma, ou seja, se pagassem os professores os dias de salario perdidos, mais professores podiam aderir a greve, mais impacto teria. SINDEP tem muito dinheiro e dizem que tem muitas desppesas mas enganam ninguem.

  5. Angela vaz

    Avisem-me por favor e mostrem o artigo da mesma lei pq quero saber . Afinal sou professora e grevista , e quero ser compensada pelos dias de greve. Qual lei ?

  6. Na verdade os dias de Greve não são pagos e não existem nenhuma lei que obriga os sindicatos a isso. A lei da Greve diz que as faltas são justificadas mas sem salario. Os professores voa a greve de forma voluntaria e conscientes de que nos dias da Greve não há salários.

  7. professor d' pintim

    mais um para as estatísticas. também não aderi pois pago cota todos os meses e agora dizem que não há dinheiro. mais, é do conhecimento de todos que os dirigentes sindicais vivem na BOA.

  8. TEACHER ALL THE TIME

    A quota que se paga e’ diferente de cota Sr Jornalista! Quanto aos sindicatos que vivem de esmolas e migalhas do MED, pois não têm conseguido nada absolutamente! Se o MED decidir promover professores promove, mas se não quiser não o faz e nunca foi por força dos não fazem nada dos sindicatos! Desde os lideres, sobretudo o Furtado, nao teem capacidade moral ou profissional para liderarem a classe como sera o dos professores, isso explica o porque de uma classe desorganizada, ao deus dara…

  9. mateus

    Sr ” CidadaoCV” quando manda o professor plantar batatas, demonstra que não acatou os valores que a Escola transmite. Pois devia respeitar os profissionais que dedicaram e empenharam na sua formação como cidadão. deve um pedido de desculpas a essa classe e lembra que são aos professores que irão transmitir conhecimentos ao seu (sua) educando (a).e mais uma coisa. digo que os professores são os únicos profissionais que se tiverem com mãos sujas podes crer que será de pó de giz. Grato.

  10. De tudo o que li até agora, notei uma coisa e acho estranho pela importância do assunto, pois fazer greve não é uma brincadeira, principalmente quando se trata da educação. Afinal não há entendimento entre a classe e os sindicatos. No mínimo grave. Se esses sindacalistas estão a viver numa “BOA” como alguém escreveu, DÁ PARA ACREDITAR NELES e sacrificar os alunos?

  11. Alcindo Mamado

    Professor que vai à greve deve ir consciente, por solidariedade, por motivo pessoal, por se considerar desrespeitado, por entender que a sua classe vai perdendo dignidade…professor que não vai deve ser respeitado na sua opinião! porém não será justo esses que não aderiram à greve virem depois chorar depois naqueles que foram pq se consideram injustiçados!!!
    Os dias de greve seriam pagos se descontássemos para fundo de greve, parece-me que ninguém anda a fazer tal desconto!!!

  12. Alcindo Mamado

    Professor que vai à greve deve ir consciente, por solidariedade, por motivo pessoal, por se considerar desrespeitado, por entender que a sua classe vai perdendo dignidade…professor que não vai deve ser respeitado na sua opinião! porém não será justo esses que não aderiram à greve virem chorar depois naqueles que foram pq se consideram injustiçados!!!
    Os dias de greve seriam pagos se descontássemos para fundo de greve, parece-me que ninguém anda a fazer tal desconto!!!

  13. Marcinha

    esses professores são militantes ou puxa saco do PAICV. Pois querem criar uma desordem no seio da classe do professorado, para que não haja mais greve ou formas de lutas. mas um dia os filhos destes professores podem vir a ser injustiçados. Hoje ê mim manha ê bo

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.