Nigéria deve comprometer-se na luta contra Boko Haram

23/02/2015 08:39 - Modificado em 23/02/2015 08:39
| Comentários fechados em Nigéria deve comprometer-se na luta contra Boko Haram

boko haramA Nigéria deve comprometer-se totalmente na luta contra o Boko Haram, declarou este domingo o ministro dos Negócios Estrangeiros francês, Laurent Fabius, durante uma deslocação a países africanos envolvidos no combate ao grupo radical islâmico.

“É necessário que haja um compromisso pleno da Nigéria na luta contra o Boko Haram”, repetiu por diversas vezes Fabius, numa conferência de imprensa em Niamey, a capital do Níger e última etapa de uma deslocação que incluiu, no sábado, as capitais do Chade e dos Camarões, N’Djamena e Yaoundé. O Boko Haram é responsável por 13.000 mortos e 1,5 milhões de deslocados na Nigéria desde 2009, sobretudo no nordeste do país, onde conseguiu ocupar parcelas de território, antes de alargar as suas operações aos países vizinhos, Camarões, Níger e Chade.

No início de fevereiro, a Nigéria, Chade, Níger, Camarões e Benin acordaram mobilizar 8.700 homens numa força multinacional de luta contra o grupo radical. No sábado, Laurent Fabius visitou uma divisão de coordenação em N’Djamena onde se encontravam militares chadianos, camaroneses, nigerinos e franceses, tendo prometido que a França vai reforçar a sua cooperação, nomeadamente ao nível dos serviços de informações, com todos os países afetados pelo Boko Haram. Aqueles cinco países africanos querem apresentar até ao final de fevereiro ao Conselho de Segurança da ONU um projeto de resolução sobre a força multinacional, tendo o presidente do Níger, Mahamadou Issoufou, pedido hoje que a França utilize “todo o seu peso, para que esta resolução seja aprovada rapidamente”.

“A França não procura passar por entre as gotas, a França molha-se, a França ajuda-nos”, disse Issoufou, que se declarou confiante de que se a força multinacional for financiada e equipada poderá vencer o Boko Haram “muito rapidamente”.

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.