Associações reclamam do mau estado

20/02/2015 08:24 - Modificado em 20/02/2015 08:24

polidesportivo-oeirasO estado do Polidesportivo Municipal de Oeiras em São Vicente tem apresentado alguns problemas levando os dirigentes desportivos a questionarem sobre as condições do mesmo para a realização de provas. O recinto é utilizado para treinos e provas das associações de basquetebol, voleibol, andebol e também por grupos de ginástica, para além de várias outras actividades.

Falando com as associações, estas demonstram a própria insatisfação pelas condições que o espaço apresenta. A associação de andebol diz que não sente muito as condições do espaço já que as competições ocorrem durante o dia, estando as condições mínimas garantidas. Mas, por outro lado, a associação de voleibol e de basquetebol têm um tom mais crítico no que concerne ao polidesportivo.

Sofia Silva, presidente da Associação de Basquetebol, fala das tabelas “todas danificadas e sem protecção”, da falta de um placar em condições e também da fraca iluminação. “Principalmente para a parte de baixo do campo o problema é maior”. A falta de um placar que está avariado há já alguns anos tem sido outra reivindicação desta associação. A iluminação é outro ponto levantado pelo presidente da Associação de Voleibol, Aquilino Fortes. “A iluminação está péssima”.

Estas duas associações realizam as competições à noite, sendo a iluminação um aspecto essencial. Mas como estes dois presidentes demonstram, é como se se jogasse às escuras. Este é um dos pontos principais que gostariam de ver resolvido. Juntamente com os outros problemas mencionados aos quais se adiciona a questão dos balneários “que não têm condições”.

As associações pagam para o uso do espaço para as competições regionais. “Para nós do voleibol temos um encargo grande com o polidesportivo. E não entendemos como uma associação que tem como objectivo dinamizar e promover o desporto, neste caso o voleibol, tenha de pagar uma quantia exorbitante de 850 escudos por cada hora de jogo”, argumenta Aquilino. Sem esse encargo, perspectiva um melhor funcionamento e trabalho das associações. E, com este pagamento de uso do espaço esperam que as condições possam ser melhores.

 

  1. Mindelense

    O polidesportivo há muito tempo foi abandonado pelas autoridades camarárias de S. Vicente, isto porque o desporto não dá votos e nem lucros para as suas negociatas, a não ser que se venha a provar o contrario. Há vários anos foi colocado a primeira pedra para construção de um polidesportivo para receber jogos internacionais, até agora, nada! Até a placa que existia no local, segundo informação dos moradores já nem existe no local.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.