Discussão quente sobre a atribuição dos prémios do Carnaval Mindelense

20/02/2015 08:20 - Modificado em 20/02/2015 08:20

facebookO Carnaval mindelense sempre foi competitivo, neste ano de 2015 os grupos carnavalescos esmeraram-se e “ deram o best” no sambódromo. O Carnaval trouxe beleza, inovação, competição e como todo o Carnaval sãovicentino trouxe polémica no que toca as atribuições dos prémios que incendiou  o  Facebook dos crioulos  com  gostos e desgostos espalhados.

Os tempos mudaram e hoje rua de Lisboa já não é palco para se comentar o Carnaval, mas sim as redes socias  que se transformaram no palco das indignações , felicitações e ofensas.

 “Faceboca” é o palco dos mal dizeres e bem dizeres sobre o Carnaval do Mindelo 2015, ou seja, como se diz em São Vicente o Facebook é o centro “ das bocas” e alguns até dizem que está a pegar fogo. Visto que “bocas” com palavrões são utilizados para exprimir principalmente o desagrado em relação a atribuição dos prémios. Existem  os que com respeito aceitam a derrota, outros vibram com os resultados, porém o alvo das bocas são para os júris. São  chamados de burros e que precisam de óculos na cara. Duarte escreve que “são ignorantes e sem noção, mas também cada um dá o que tem e mais não é obrigado.” Fernando, por sua vez, sugere ao júri  que  faça o  trabalho de casa e que estude o que é o Carnaval. Para este utilizador do FB o prémio do rei deveria ter sido atribuído ao grupo Vindos do Oriente, o rei de vermelho, e considera que já está na hora do júri ser composto por pessoas que entendam o que é o Carnaval.  Lena deixa transparecer o seu “ desgosto” com as premiações e diz que “aquele júri era composto por   pessoas que não falam crioulo e nunca estiveram em São Vicente e não sabem o que é criatividade.” Há quem sugere um concurso para escolha do júri e assim retirar os seus elementos do segredo dos Deuses. Assim os “faceboquistas” querem que os júris passem a ser conhecidos para que possam opinar se estes têm ou não capacidade.

Vindos do Oriente não caiu nas graças de muitos e alguns argumentam como é possível ser campeão do Carnaval sem ter recebido nenhum prémio individual, Isa, Leila e Clóvis partilham da mesma opinião e Mira indignada diz “Mistério é Esse???” Porém até os fãs do grupo vencedor ficaram com “sabor a pouco”  em relação aos prémios e Nitó defende que Vindos do Oriente merecia ganhar mais prémios e que não houve justiça. Linda e Paulo acrescentam que Vindos do Oriente estava perfeito e logo deviam ganhar mais prémios pela criatividade que levaram ao sambódromo mindelense. Bocas dos júris e dos premiados  há muitas no “Faceboca” , a única unânime é sobre o quarto prémio atribuído ao grupo Flores do Mindelo, em que este através da representante afirma que saíram para brincar o Carnaval. Quem vê o Carnaval mindelese desde dos seus primórdios, sabe que este nunca foi alvo de consenso e lembra-se o tempo dos grupos Estrelas do Mar, Maravilhas do Espaço, inclusive Vindos do Oriente em que a grande disputa era quem seria a Rainha do Carnaval, ou seja, desde dos anos 80 que o Carnaval de São Vicente é marcado pela sua beleza, mas também pelo debate sobre as premiações e como os tempos mudaram alguns hoje não escolhem a rua de Lisboa para comentarem sobre o Carnaval, mas sim as redes sociais como palco das suas indignações e felicitações.

Para além dos descontentamentos também existem “post´s” no qual os fãs apoiam os respectivos grupos e dão “moral” para que o Carnaval esteja sempre ao nível de São Vicente. Apesar das controvérsias, Calú diz que a ilha do Monte Cara ficou a ganhar, porque o Carnaval 2015 foi brilhante e defende que haja sempre competição saudável, para que cada grupo possa dar sempre o seu melhor.

  1. Cláudia Lima

    Discórdia sempre fez bem e é bom que continue fazendo. Contudo é bom ter tento na língua. Criticar sem ofender. Como também tenho direito a crítica, digo, tiro o chapéu para o tema de Flores do Mindelo. Vê-se que fizeram um trabalho de solidariedade, só que solidariedade não combina com ter dinheiro. Monte Sossego estava muito bonito e criativo, mas o grupo estava tão extenso que eu não consegui ver o seu brilho até ao fim visto que ao chegar na rua da eletra, um andor parou, deixei de ter música e as crianças sentaram no chão para lanchar. O brilho tem de ser do início até ao fim, não apenas à frente dos júris. Vindos D’ Oriente estava homogéneo, lindo e Cruzeiros do Norte também estava bonito. Mas, como já podemos dar as nossas opiniões via facebook e etc, também podíamos votar nos grupos. Somava-se assim o voto dos júris com o voto do povo. O que acham?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.