Quer melhorar o Sistema dos Transportes Marítimos

13/02/2015 08:05 - Modificado em 13/02/2015 08:05

Navio TarrafalnavioO Governo quer melhorar o Sistema dos Transportes Marítimos com a criação de um Fundo que permitirá modernizar a frota, no sentido de sanar vários problemas e melhorar a qualidade do sistema.

O Director da Mobilidade e Transportes, Anastácio Silva, anunciou à RCV a criação de um Fundo para o Sistema dos Transportes Marítimos em Cabo Verde. O referido Fundo está em vias de realização faltando, de momento, a mobilização dos recursos e a nomeação dos seus órgãos de gestão.

Segundo Anastácio Silva, a criação do Fundo visa melhorar a qualidade e o conforto do Sistema de Transportes Marítimos de modo a dar resposta à demanda.

O Fundo para o Sistema dos Transportes Marítimos, propõe financiar a obrigação do serviço público. Para o responsável, o Fundo “passa pela comparticipação na aquisição de frotas, através da disponibilização de capital, reparações e manutenção das embarcações, dos sistemas informáticos de gestão que poderão ser necessários, para além da formação e capacitação do pessoal.

Anastácio Silva diz que a embarcação que poderá ser adquirida deverá ser conservada e mantida em condições de segurança e conforto de modo a poder ter uma vida útil e coincidir com o contrato de concessão.

 Ainda não se conhece o orçamento final que deverá viabilizar o Fundo, isto porque as negociações com os operadores ainda estão em curso. Porém, constam do orçamento do Estado 80 mil contos para a viabilização do fundo.

“Se o Estado tiver de participar em pelo menos 40% da aquisição das frotas, iríamos precisar de pelo menos 500 mil contos. Seriam necessários recursos para pagar as indemnizações compensatórias, financiar a formação e capacitação dos marítimos. Quanto à manutenção e reparação da frota seria coberta pela concessão”.

 O contrato das frotas deverá estar assinado pelo Estado ainda no primeiro semestre.

  1. Adriano Lima

    Gostaria de ser informado,como será no caso do navio Mar D´Canal, cujo o único accionista nacional com 39% desta empresa, e que leva mais de vinte anos ligando as duas ilhas vizinhas, sendo os últimos doze anos com este navio, e que por não ser maioritario na sociedade, poderá ou não candidatar-se?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.