Bairros periféricos do Mindelo recebem rede de distribuição de água

11/02/2015 08:21 - Modificado em 11/02/2015 08:21

aguaO Fundo de Água e Saneamento – FASA, irá levar aos bairros periféricos do Mindelo uma extensão da rede de distribuição de água. O projecto é financiado pelo Governo de Cabo Verde e pelo dos Estados Unidos da América.

Os mindelenses têm sofrido penúria de água, sobretudo, na época do Verão. Várias zonas da cidade ainda carecem da rede de esgoto e água. O acesso à água potável não é fácil, muitos moradores percorrem grandes distâncias para obterem o líquido precioso e a um preço bastante alto. Quando há escassez de água, as pessoas tentam conseguir água na central da Matiota e, amiúde, ficam revoltadas na fila durante muito tempo e nem todos conseguem água.

Este online, por várias vezes, apurou que a falta de água está a causar diversos constrangimentos aos mindelenses, principalmente aos residentes das zonas periféricas da cidade. Muitos manifestaram-se contra a falta de água e muitas zonas exigem a colocação da rede de distribuição.

O Governo aprovou um projecto que deverá levar água potável às zonas mais altas da ilha.

No intuito de expandir a rede de água a todas as zonas da ilha, a FASA, Fundo de Água e Saneamento, vai levar a cabo um projecto que deverá fazer chegar a água potável às zonas mais altas da ilha de São Vicente.

Serão contempladas pelo projecto as zonas mais altas como Ribeira de Julião, Ribeira de Craquinha, Ribeirinha, Monte Sossego, Lazareto, Pedra Rolada, Chã de Alecrim, Bela Vista, Vila Miséria e Vila Nova.

O projecto é financiado pelo Governo de Cabo Verde e pelos Estados Unidos da América. A obra que deverá durar 10 meses, ronda os 4 mil contos e foi aprovada ontem na cidade da Praia.

 

 

 

 

 

 

 

  1. Será desta vez que a zona da Ribeirinha mais concretamente Lombo de Curzinha, terá água nas suas casas?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.