Vão rolar cabeças no Serviço de Informação da República

30/01/2015 08:22 - Modificado em 30/01/2015 08:22

filomena martins2Este online soube que vão “rolar cabeças” no Serviço de Informação da República que está na dependência directa do Primeiro-ministro. Primeiro pelo ditado “ou há moralidade ou comem todos”. Isto porque na sequência da tentativa do assassinato do filho do Primeiro-ministro rolaram diversas cabeças no comando das forças e serviços ligados à segurança e há quem defenda que “essa moralidade também deve atingir o SIR”.

Em segundo lugar, e em segredo, não tivesse o SIR a pretensão de ser um serviço secreto, várias vozes “credenciadas” pedem a “cabeça” dos responsáveis da Secreta porque “na lógica que levou às demissões na PJ e na PN, as “cabeças” do SIR têm mais responsabilidade. No seu entender, competia ao “SIR fornecer informações aos outros serviços sobre situações ou pessoas que podiam atentar contra a segurança do Estado e falharam”. Essas vozes que se devem manter secretas consideram que o SIR falhou na sua estratégia e não conseguiu criar uma rede de informadores e “limitou-se a contratar analistas e agentes que não se conseguem infiltrar na sociedade, nas empresas, nos órgãos de comunicação social, nas organizações criminosas, nas redes sociais, nas comunicações que se fazem no pais”. A nossa fonte “secreta” sentencia: “O serviço de inteligência do partido único funcionava melhor do que o SIR ,só que espionava por motivos políticos e pessoais ”. O nosso interlocutor dá o exemplo “uma vez ficou-se a saber das reuniões e planos da UCID  através de um telefonema, porque o serviço de segurança tinha um ‘major’ que trabalhava nos CTT precisamente para escutar esse tipo de comunicações”. E vai mais longe: “os chamados bufos da Segurança do partido único  controlavam e seguiam toda a gente nova que chegava a uma localidade”. Isto para concluir que não  é possível “que estejam na cidade da Praia assassinos profissionais que mataram a mãe de uma inspectora da PJ, que não quiseram matar a mulher do ex-PGR e que disparam contra o filho do PM e os serviços de inteligência não têm informações ou não conseguem infiltrar gente nesse circuito de contratação de assassinos profissionais”.

SIR prestes a “rebentar”

O NN tentou falar com a deputada Filomena Martins, Presidente da Comissão de Fiscalização do SIR, na Assembleia Nacional, mas não conseguiu. E o representante do MpD nessa comissão recusou-se a “ falar do SIR”. A intenção era a de confirmar se o SIR tem apresentado os relatórios das suas actividades à AN que a deve fiscalizar. Isto porque é “voz corrente” que ninguém sabe o que o SIR faz ou até mesmo se está activo.

Elias Silva, recentemente afastado do cargo de Comandante da Protecção de Entidades, publicou um artigo de opinião no ‘ASemana’ online onde questionava a eficácia do SIR: “É certo também que uma actuação eficiente dos serviços secretos já fez abortar vários atentados em Cuba, na Rússia e na Alemanha. Infelizmente, em Cabo Verde, que muitos chamam de República das bananas por causa da actuação de certos (ir)responsáveis, o nosso SIR (Serviço da Informação da República), se ainda está activo, pelo que sabemos, não fez até à data abortar nada”. E aí está o dedo apontado ao SIR e, indirectamente, ao Primeiro-ministro, visto que esse serviço está na sua directa dependência.

Mas  se ninguém quer falar , agora , sobre o SIR e discutir a sua eficiência não é porque é uma organização secreta .Mas sim porque todos  que estão perto do SIR sabem a organização   vai estoirar , mais dia ou menos dia e não querem ficar com  a responsabilidade de terem contribuído para se estoiro via comunicação social .

 

 

  1. Mateus

    Grande verdade. Devemos colocar milicias nas ruas, e nos bairros pobres. Se o SIR existe no papel, quer dizer que o dinheiro do povo é usado para pagar uma instituição invisivel

  2. CidadaoCV

    Pois é … Não é só no SIR que cabeças devem rolar. Um exemplo “quentinho” é o caso da fuga do preso da cadeia da Praia. Já não dá para acreditar em nenhuma instituição pública em Cabo Verde. E a culpa é da politiquice. Tudo está politiquizado. Não há trabalho, não há profissionalismo, não há honestidade. A corrupção é generalizada. Gostei de saber que os “Bufos” trabalhavam melhor que o SIR …

  3. Eduardo Oliveira

    “… é “voz corrente” que ninguém sabe o que o SIR… ” Mas é assim mesmo. Ninguém tem que saber como e onde trabalha o Serviço de Inteligência que é diferente de uma “secreta”. Com esta conversa daqui a pouco vão querer saber quem são os funcionàrios dos serviços de informação e pedir balanço do seus trabalhos.
    Querer isso é primàrio e irresponsàvel e se algum membro do Governo adstrito ao Serviço ou à sua Fiscalização piar não serve para qualquer outro cargo no (ou do) Governo.

  4. joao carlos

    O grande problema e que os servicos de informacoes em Cabo – Verde ( PN, PJ, FA, SIR), nao articulam e partilham informacoes. Cada um quer ter informacoes para seu interesses. Os criminosos organizados viram esta lacuna e aproveitram. Porque estes tem Agentes de informacoes infiltrados em todo o lado. Por isso que estao a frente das Forcas de Seguranca e Defesa.

  5. Jaime da rosa

    O comandante Elias Silva foi afastado do cargo por motivo injusto pois ele é comandante de entidade, e filho do Primeiro ministro não é entidade. Quem deveria ser afastado era outra pessoa e não o comandante de Entidade.

  6. jose tavares

    O grande problema eh que ninguem quer assumir responsabilidades.Depois quando algo acontece vem toda a gente a tona como especialista. Mas antes de qualquer acidente ninguem faz nada porque fulano ou beltrano sao amigos. Despois aparcem no parlamento a dar show com intervençoes, etc. etc. O Governo nao deve tomar medidas porque vai afectar fulano ou sicrano. Ja se falou tanto depois do acidente do navio Vicente, mas ainda nivuem mostrou a cara a dizer nada. So barulho no parlamento para “show”.

  7. Pai

    O Tribunal da Comarca do Paul procedeu à leitura da sentença dos 14 arguidos acusados do crime de prática de violação de menor em Pontinha de Janela. Apenas nove dos arguidos foram condenados a penas de prisão ente os quatro e os oito anos, enquanto que ao idoso foi aplicada uma pena de três anos, pena que ficou suspensa por um período de cinco anos tendo em conta a idade avançada.

    Os catorze suspeitos com idades compreendidas entre os 25 e os 81 anos acusados de violarem uma menor em Pontinha de Janela, Paul, Santo Antão, no ano passado, conheceram a sentença. Cinco dos arguidos foram absolvidos enquanto que os outros nove foram condenados a uma pena de prisão entre os quatro e os oito anos.

    Vicente Maria Delgado de 81 anos foi condenado a três anos de prisão mas, devido à idade avançada, a pena foi suspensa por um período de cinco anos.

    Manuel Jesus Delgado e Celestino da Luz Mota deverão cumprir uma pena de sete anos e uma indemnização de 100 contos.

    Ruben Manuel Ramos Lopes e Carlitos Esteves, deverão cumprir penas de 4 e 6 anos de prisão e ainda pagar uma indemnização de mil contos à vítima. César da Cruz Santos e António Manuel Alves foram condenados a uma pena de sete anos e dez meses de cadeia e pagar uma indemnização de 100 contos.

    O Tribunal teve mão ainda mais pesada com os arguidos Hirondino Eduardo Lopes e Alcídio Manuel dos Santos, condenados a uma pena de oito anos e dez meses de prisão e uma indemnização à vítima no valor de 150 mil escudos.

    O caso insólito e inédito abalou a população de Pontinha de Janela. O caso chegou à Polícia Nacional através de uma denúncia que levou a uma investigação para se apurar a veracidade dos factos. O Ministério Público e a PN realizaram diligências junto da criança de 12 anos que identificou os homens com quem manteve relações sexuais. As instâncias judiciais investigaram os factos que apontam que os indivíduos aliciavam a menor com dinheiro e outras ofertas

  8. Julio Goto

    … essa cara devia rolar ate o seu paradeiro Guine Bissau.Ela assim como os outros deputados que deveriam representer o POVO SAVICENTINO no parlamento para o bem de todo Cabo Verde.Representam o PARTIDO e o GRUPO PRO SAOTIAGO cuja funcao e atrazer Sao Vicente e as outras ilhas.
    O caso Campus nem ela nem o Novais e nem as outras conjardas do PAI protestaram.
    Directamente pa Guine Bissau onde ela nasceu.

  9. roxana aguilera

    QUEM NOMINO e COLOCO a Verissimo Pinto de PCA da BVC e’ a 1ª cabeça a ter q ROLAR !!! QUE NOME TEN essa pessoa ??QUEN aprovo ao Verissimo Pinto na BVC ?
    Nao censure minha pergunta –

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.