Petição exige instalação do ILS no Aeroporto Cesária Évora

26/01/2015 08:17 - Modificado em 26/01/2015 08:17

aeroportocesariaEstá a decorrer uma petição pública a favor da instalação do ILS no Aeroporto Cesária Évora. O que está em causa é a viabilidade do aeroporto, a segurança dos passageiros e das aeronaves.

 

Cidadãos mostram-se preocupados com o desenvolvimento económico de São Vicente e das consequências de más escolhas em detrimento de um maior desenvolvimento da ilha de São Vicente, sobretudo, da segurança dos passageiros e da viabilidade do Aeroporto Cesária Évora. Está a decorrer uma petição pública no sentido de angariar o maior número de assinaturas a favor da causa que deverá ser entregue ao Governo de Cabo Verde, para que este tome conhecimento e dê uma resposta às preocupações da ilha.

 

Mostra-se urgente investir em equipamentos para colmatar as necessidades dos aparelhos de navegação ILS, no sentido de proporcionar maior segurança aos aviões durante a aterragem e descolagem, em especial na altura da bruma seca. O custo do aparelho ronda os 50 mil contos.

 

De acordo com a petição pública, a Ilha de S. Vicente tem vindo a ser fustigada por más opções, ausência de investimentos estratégicos e falta de atenção de forma generalizada.
Uma das suas maiores ferramentas económicas é, sem dúvida, o Aeroporto Cesária Évora que, no entanto, se encontra deficientemente apetrechado, o que põe em causa a sua viabilidade, a emigração, o turismo, bem como a segurança dos passageiros e das aeronaves.
Uma das soluções é a instalação do ILS – sistema de aterragem por instrumentos, também conhecido pela sigla ILS (Instrument Landing System) – que é um sistema de aproximação por instrumentos que dá uma orientação precisa ao avião que esteja na fase de aproximação final duma determinada pista.
Isto permitirá fazer voos nocturnos, com especial ênfase para os charters, bem como voos em época de bruma seca e/ou nevoeiro.
Face ao exposto, vimos por esta via, pedir a assinatura da petição para ser, posteriormente, enviada ao Governo de Cabo Verde.

[i] http://peticaopublica.com/pview.aspx?pi=PT75765

 

 

 

Educação: Prova de acesso obrigatório passa a vigorar a partir de 2015

Os pré-universitários passarão a realizar obrigatoriamente provas de acesso para ingressarem em cursos universitários. Os testes de aceso deverão comprovar reais aptidões dos alunos quanto aos cursos escolhidos. A medida foi dada pelo Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação.

Para melhorar a qualidade do ensino em Cavo Verde, o MESCI, Ministério do Ensino Superior, Ciência e Inovação resolveu instituir uma prova de acesso obrigatório ao ensino superior. Segundo o Ministro da Educação, Ulisses Silva, o objectivo das provas de acesso é aferir as competências do aluno em matéria de língua, expressão e raciocínio lógico, para que este possa seguir uma carreira bem sucedida no ensino superior em convergência com as práticas internacionais.

A medida do acesso às provas entrará em vigor ainda em 2015 para melhorar a qualidade do ensino em Cabo Verde.

A lei prevê que as pessoas que não atingirem o mínimo estabelecido possam entrar condicionalmente desde que as universidades tenham programas de superação reconhecidos pelo Ministério, seguindo o qual os alunos poderão voltar a fazer as provas.

Para o Ministro, não se deve entender a medida como forma de exclusão mas sim uma das consequências do sistema da qualidade.

Uma equipa ministrada pela cooperação Portuguesa iniciou formações no sentido de preparar critérios para a sua execução, incluindo a capacitação de professores para a realização dessas provas. O processo da capacitação iniciou em Dezembro onde profissionais se deslocaram a Lisboa para a realização da primeira fase de capacitação.

 

 

 

  1. roxana aguilera

    donde firmo ? Esto sera una advertencia para cuando ocurra un acidente no haya disculpas .

  2. roxana aguilera cald

    como nao tengo Fb escribi directamente al autor . que es eso de Hotel de Luxo para unos cuantos en detrimento de la seguridad de TODOS ,pq los pocos esos ,son mortales .ademas en TODO el pais NAO hay servicio de TERAPIA INTENSIVA para el q sobreviva aun accidente aereo y yo quiero vivir .

  3. baldoque

    Sr. Jornalista!! quando escrever um artigo em que usa siglas, essas devem ser escritas por extenso ´na primeira vez que são utilizadas. Captou?

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.