Hospital Baptista de Sousa: este ano já morreram oito recém-nascidos

26/01/2015 07:27 - Modificado em 26/01/2015 07:27

hospital_baptista_sousa_maiorA direcção do Hospital Baptista de Sousa esclareceu que até ao dia 23 de Janeiro tinham morrido, nessa unidade hospitalar, oito recém-nascidos e não 20 conforme rumores”.

Em declarações à RCV, a responsável estranhou os rumores, por serem “extremamente grave e completamente errados” e esclareceu que as oito mortes têm a ver com “prematuridades extremas” (dois casos), três de “mal formação congénita”, dois casos de infecção e uma morte “in útero”, ou seja, quando a mãe chegou ao hospital trazia a feto morto no ventre. Sandra Vasconcelos considera que “a situação na maternidade do hospital é de normalidade. Todos os casos são seguidos pela comissão interna de avaliação de óbitos”.

Informou que o HBS tem um protocolo e um procedimento interno “em que todo o óbito de bebé é autopsiado, desde que autorizado pela família, para confirmar as causas e servir, inclusive, de caso de estudo”.

  1. realidade

    Tantas mortes porque as mulheres caboverdianas ja estão a parrir enquanto crianças,antigamente com 14-15 anos ja e agora com 12-13.Criança gerindo criança,é nprmal que o fecto não seja saudavel, ou morre antes ou morre mais tarde ou é terrivel,mal comportado como estamos assistir cada dia na rua!! Cabo verde tenh hospitais de muita qualidade,ensino de muita qualidade ,o que falta a educação de casa para termos uma juventude saudavel e inteligente!!

  2. realidade

    Tantas mortes porque as mulheres caboverdianas ja estão a parrir enquanto crianças,antigamente com 14-15 anos ja e agora com 12-13.Criança gerindo criança,é nprmal que o fecto não seja saudavel, ou morre antes ou morre mais tarde ou é terrivel,mal comportado como estamos assistir cada dia na rua!! Cabo verde tenh hospitais de muita qualidade,ensino de muita qualidade ,o que falta a educação de casa para termos uma juventude saudavel e inteligente!!

  3. Ivan

    Isso não é bom

  4. CidadaoCV

    Pois é … Este é mais um caso de descaso que reina na Administração Pública caboverdeana. Num país normal, muitas cabeças da “adé-ministração” deste hospital já teriam rolado. Mais uma vez a questão de RESPONSABILIZAÇÃO. Só mais uma coisa: – “Este mês já morreram 8 crianças”.

  5. roxana aguilera

    Y bueno podra la “laranja” (sandra vasconcelos ) de samila inocencio , decir cuanto termino la TAXA de MORTALIDAD INFANTIL en el 2014 no HBS, las estadisticas en relacion a los nacidos vivos ? E que medidas para revertir este PROBLEMA ? O DINHERO NAO deve ser PROBLEMA ,!! Caso contrario o MS nao daria esos IMORAIS SALARIOS PUBLICOS . Esto nao prescribe….Chao tengo frio en los pies ,ufhhh ,voi a ponerme medias . ,.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.