Guarda pessoal de JMN tem novo comandante: rolam cabeças na PN

19/01/2015 07:32 - Modificado em 19/01/2015 07:32

JMN1E neste rolar de cabeças fica-se sem saber se as medidas estão ser tomadas no espírito do ditado “ depois da casa roubada trancas na porta “ ou “ casa de ferreiro espeto de pau”.

A guarda pessoal do Primeiro-ministro vai ter um novo comandante, assim como a Unidade Especial. Teotónio Furtado, que esteve dez anos no corpo de segurança de JMN, volta à casa para substituir Fortunato Antunes. Para comandar a Unidade Especial, que coordena o Corpo de Intervenção e o Corpo de Protecção de Altas Individualidades, vai o sub-intendente Pedro Sanches. Mas as mexidas na PN não devem ficar por aqui e ainda não foram confirmadas pela Ministra da Administração Interna. Mas tudo indica que essas mexidas têm a ver com o atentado contra o filho do primeiro – ministro e “ o crime organizado no geral”. Mas,  se assim for há quem peça em primeiro lugar a cabeça da Ministra da Administração Interna, Marisa Morais visto que os agora destituídos estavam em funções há apenas sete meses. O jornal a Nação não tem dúvidas sob as origens das mexidas e titula “ Atentado a JLNeves faz rolar cabeças na PN”.

Este jornal fala em demissão de Benvindo Monteiro comandante da Unidade Especial e de Elias Silva Corpo de Protecção de Altas Individualidades. Avança que os demitidos “vão aceitar os despachos de demissão dos respectivos cargos, mas desde que os mesmos não façam qualquer alusão á questão da incompetência, pois consideram que se houve incompetência, ela deve ser assacada a outras pessoas, nomeadamente à ministra da Administração Interna. Em relação a guarda pessoal do PM com a saída de Fortunato Gomes alega-se que saí por motivos de saúde. Mas, não se sabe como a ministra da Administração Interna via engolir esse “sapo” que tinha sido afastado do corpo de segurança do PM por sua ordem, de acordo com a “Nação”.

E neste rolar de cabeças fica-se sem saber se as medidas estão ser tomadas no espírito do ditado “ depois da casa roubada trancas na porta “ ou “ casa de ferreiro espeto de pau”.

  1. Poirrot

    O que Sr. PM deveria ter feito deste o atentado à vida da mãe da inspetora da PJ era a demissão imediata da MAI.

  2. Anonimo

    A segurança é de facto fundamental para manter o Estado de Direito Democrático. Estas mudanças não vão mudar nada, as medidas devem ser tomadas no seio da sociedade que está perder a essência e valores. Os pais não estão a assumir responsabilidades na educação dos filhos, os jovens estão ficando cada vez mais rebeldes, a família deixou de ser a base social por excelência, a pobreza, o desemprego, a desigualdade e as politicas de favoritismo estão e destruir a nossa sociedade.

  3. Cardosinho

    A guarda dele já está resolvida; e a nossa?

  4. JOAO

    O chefe do Governo deve considerar o comentário do Anonimo em baixo reproduzido“ Estas mudanças não vão mudar nada, as medidas devem ser tomadas no seio da sociedade que está perder a essência e valores. Os pais não estão a assumir responsabilidades na educação dos filhos, os jovens estão ficando cada vez mais rebeldes, a família deixou de ser a base social por excelência, a pobreza, o desemprego, a desigualdade e as politicas de favoritismo estão e destruir a nossa sociedade.”

  5. fidju di terra

    Ministra i diretoris tudo debi dimitido. Principalmenti bebeto. El ki diretor pa area operacional i e ta cordena kel setor. Kes otus e pau mandado.bebeto ki debi rispondi pa es situasson

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.