Um caminho a percorrer pela liberdade completa

14/01/2015 08:28 - Modificado em 14/01/2015 08:28
| Comentários fechados em Um caminho a percorrer pela liberdade completa

CMSVA CMSV para assinalar o 13 de Janeiro organizou uma palestra sobre o dia da Liberdade e Democracia tendo como palestrantes Olavo Correia e Geraldo Almeida. Os dois palestrantes falaram da importância da data mas também do que pode ser melhorado na sua observância mas também no seu próprio significado para a nação.

Geraldo Almeida falou da importância da democracia e demonstrou ainda algumas deficiências que a democracia cabo-verdiana enfrenta. Como demonstrou existe  ainda algum caminho a fazer  para se poder viver a democracia e liberdade na sua plenitude, e o exemplo foi a relação entre os partidos políticos e os cidadãos. “Muitas pessoas pensam que a vida fica melhor se militarem em partidos políticos, recebem algum benefício se pertenceram a um partido político”, como sublinhou. Mas fez questão de sublinhar que a democracia cabo-verdiana “é uma democracia de cidadão em que homens e mulheres agem com tal liberdade de opção e que não podem ser favorecidos nem prejudicados em virtude da sua opção política”.

E caracteriza como opção antidemocrática, em várias partes do mundo e em Cabo Verde, que passou a ser “bandeira de governação” em que “só é ministro, secretário de estado, director-geral quem é militante do partido que tem acesso ao poder”. Opção que veda oportunidade as outras pessoas por mais qualificadas que sejam.

“São os partidos políticos que não tem deixado espaço para o exercício pleno da cidadania “, como sublinha. “O povo escolhe os seus representantes, mas os partidos indicam ao povo que representantes deve escolher. Estamos numa democracia em que os deputados são escolhidos para representar a nação, mas são os partidos políticos que dizem como devem representar”, conclui Geraldo Almeida apontando mais outro problema da democracia actual.

A importância do 13 de Janeiro

Olavo Correia foi o segundo orador e demonstrou a importância da dignidade humana no processo para se sentir-se completo. E a liberdade e a democracia fazem parte desta processo para que as pessoas possam sentir a felicidade completa.

Para demonstrar a importância da liberdade mencionou duas datas históricas, o 13 de Janeiro, dia da liberdade e democracia, e o 5 de Julho, dia da Independência Nacional. E por isso disse que “datas históricas pertencem ao povo e não as  devemos partidarizar”.

“São duas datas complementares : uma  trouxe a liberdade da pátria e a outra  trouxe a liberdade e a democracia a pátria”, como sublinha Olavo Coreia. Mas pede uma maior atenção para o 13 de Janeiro. “O 13 de Janeiro merece e continua a merecer assim como o 5 de Julho um justo tributo de estado cabo-verdiano para ser comemorado na rua pelo povo, mas pelo seus representantes com uma sessão oficial na assembleia nacional”.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.