Cabo-Verdianos em França solidários

12/01/2015 10:48 - Modificado em 12/01/2015 10:48

desfile françaAinda com o nível máximo de alerta ao terrorismo, muitos foram aqueles que se deslocaram das suas casas, manifestando-se por toda a frança em solidariedade com as vítimas dos ataques terroristas desta semana. Só em Paris juntaram-se 1,5 milhões de pessoas, entre as quais dezenas de líderes mundiais, o que exigiu um reforço da segurança por parte das autoridades. Mesmo assim a majoria dos nossos patrícios cabo-verdianos residentes em frança abdicaram se de descolar a manifestação com receio de um novo atentado.

Estiveram presentes cerca de 2.200 agentes da polícia nas ruas parisienses, bem como 1.350 militares do exército. A polícia dispôs snipers nos telhados e brigadas de desactivação de explosivos em alerta, para que a ameaça de novos atentados terroristas na capital francesa. Mesmo assim Joana Rocha residente em Pontoise (França) horrorizada com que aconteceu no passado dia 7 na capital francesa recusou-se juntar a manifestação “ ‘presumia que iriam reunir imensas pessoas, e receava um novo massacre” decidida por ficar em casa, teve de se confrontar com o facto do parceiro Fábio Rocha natural da ilha de S.Antao ir ao trabalho que se situa precisamente na capital. “

Em contrapartida Gady Dos Santos natural da ilha de S.Vicente que também não se juntou a manifestação uma vez que tivera de trabalhar neste mesmo dia afirma “O lugar onde se sucedeu o acontecimento fica relativamente afastado do meu local de trabalho, mas teria ido sem hesitar se pudesse “ protestando a minha indignação contra o terrorismo.

Não tive tempo“ “Não sou muito/a de manifestações “ foram as respostas da maioria dos cabo-verdianos, que hesitaram a deslocarem a manifestação

 A manifestação arrancou às 15h, mas pelas 11h30, já havia centenas de pessoas na praça da República, inaugurada há pouco mais de ano e meio, onde no chão havia velas e varias canetas e lápis que simbolizam o satírico Charlie Hebdo.

  1. gramatica

    Correcção do português
    Deve-se dizer em portuguÊs correcto abdicou se pois a maioria é singular
    abraço
    ///////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////////
    Mesmo assim a majoria dos nossos patrícios cabo-verdianos residentes em frança abdicou se de descolar a manifestação com receio de um novo atentado.

  2. Eduardo Oliveira

    Eu não quero ser ave de mau agoiro mas lembro-vos o que disse Winston Churchill: “Essa gente não quer mudar de ideia e não quer mudar de sujeito”.
    Preparem-se porque o pior està a caminho

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.