Familiares dos náufragos: angústia, alegria e esperança

12/01/2015 08:00 - Modificado em 12/01/2015 08:07
| Comentários fechados em Familiares dos náufragos: angústia, alegria e esperança

Apesar de doze pessoas que se encontravam a bordo do navio Vicente, até agora, ainda não foram encontradas, os familiares dos sobreviventes mostram-se felizes com o reencontro e salvamento dos seus entes queridos.

Valdir Gomes de 29 anos, marinheiro do navio naufragado na noite desta quinta-feira, oito de Janeiro, estava desaparecido e foi encontrado com vida no ilhéu próximo da ilha da Brava. A angústia dos familiares tornou-se em alegria.

Apesar da alegria, os familiares de Valdir não deixaram de manifestar o próprio desagrado, pois viveram momentos de angústia. Segundo Emanuela, mãe de Valdir, as autoridades não comunicaram a situação e ficaram a saber através de um post publicado no Facebook. A agência responsável pelo navio, não dispunha de informação deixando os familiares ainda mais aflitos.

Na zona de Fonte Francês, os familiares de João, também tripulante do navio Vicente, vivem momentos de tristeza, angústia e desespero, pois ainda não encontraram “Djon”. Ari e João, pai e filho trabalhavam no navio. Ari foi resgatado com vida na tarde de sexta-feira, mas a agonia permanece no seio desta família. Os familiares do náufrago mostram-se esperançosos no reencontro do parente.

O navio Vicente afundou no dia oito de Janeiro com vinte e seis pessoas a bordo. Até agora, foram resgatadas apenas onze pessoas, doze pessoas continuam desaparecidas e três corpos foram encontrados sem vida.

Os familiares aguardam esperançosos pelos seus familiares e acreditam firmemente no poder divino.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.