Doze mortos em atentado contra jornal satírico Charlie Hebdo em Paris

7/01/2015 15:04 - Modificado em 7/01/2015 15:04
| Comentários fechados em Doze mortos em atentado contra jornal satírico Charlie Hebdo em Paris

Três homens armados com armas automáticas entraram na sede do jornal em Paris. A AFP avança que 12 pessoas morreram, das quais dois polícias e dez jornalistas.

 

Um ataque ao jornal satírico Charlie Hebdo, em Paris, fez pelo menos doze mortos. Três homens armados entraram na sede do jornal por volta das 11.30 horas locais (10.30 de Lisboa) e dispararam sobre a redação. A polícia de Paris, citada pelo jornalLibération, confirma que duas das vítimas são polícias e dez são jornalistas.

O mesmo representante da polícia confirmou que três homens armados com armas automáticas e espingardas terão entrado na sede do jornal esta manhã de quarta-feira, com o rosto coberto. “Abriram fogo sobre todos, foi um verdadeiro massacre”, contou a fonte policial. “Depois os indivíduos saíram, e houve outro tiroteio com a polícia.”

Jornalistas que se encontravam num edifício próximo da sede do Charlie Hebdo conseguiram filmar os atacantes, num vídeo em que se ouve “Allahu Akbar” (Deus – ou Alá – é grande). Testemunhas ouvidas pela polícia disseram ainda que os atacantes gritaram “Vingámos o profeta”, segundo o jornal Le Monde.

Em seguida, os atacantes terão fugido num automóvel preto de marca Seat, dirigindo-se para a zona de Porte de Pantin, no norte de Paris, onde, segundo o Figaro, atropelaram um transeunte. A seguir a isso, trocaram de carro, roubando a viatura a um condutor, que expulsaram do carro.

Para o presidente francês François Hollande, que já esteve no local, não há dúvida que se trata de um ataque terrorista. “A França está em estado de choque”, disse o Presidente, que acrescentou que “nenhum ato bárbaro conseguirá extinguir a liberdade de imprensa”.

 

Fonte  DN

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.