Preparar para os “quarenta” dias de Janeiro

6/01/2015 08:21 - Modificado em 6/01/2015 08:21

carteira vaziaO dia de reis celebrado no dia seis de Janeiro marca o fim das festividades natalícias e do novo ano. As luzes nas ruas são apagadas, os enfeites e tudo o que marca esta época ficam guardados para a próxima época festiva.

Neste mesmo período tudo começa a voltar à normalidade e as pessoas começam a fazer contas à vida. O mês de Janeiro é tido como o mês mais difícil. Normalmente, as pessoas dizem que Janeiro tem 40 dias em vez de 31, isto pelas dificuldades que traz. Num processo para compreender o porquê desta designação, fica-se a saber que durante o mês de Dezembro as pessoas gastam em muitas coisas e quem paga é o mês de Janeiro. Num impulso da quadra festiva as contas podem sair do controlo.

Mas muitas famílias preparam-se para enfrentar os “quarenta” dias do mês de Janeiro. Filomena Delgado tendo em mente as dificuldades do mês de Janeiro diz que se precaveu da melhor forma, evitando entrar no clima de gastar tudo durante as festas. Maria Monteiro partilhou da estratégia de Filomena fazendo o melhor para que Janeiro fosse um mês com menos sobressaltos. “Mesmo em festa, temos de pensar que depois a vida continua”, sublinha esta dona de casa. Basicamente, esta foi a estratégia para vencer os meses que mais a preocupam.

Mesmo com a melhor das intenções em fazer com que as coisas possam sair da melhor forma durante o ano, as perspectivas não são as melhores. E as dificuldades são sentidas por todos na medida em que os preços estão cada vez mais altos, como afirmam vários cidadãos. O desejo não é apenas que o ano seja melhor mas que as dificuldades “sentidas por todos” possam ser amenizadas.

 

 

  1. Mateus

    O pior é que o ano 2015 começa com o aumento do IVA de 0,5%. Se passarmos no Mini mercados ve-se que o preço aumentou e muito. E o que me estranha é que o JMN e a Sra Ministra das finanças tomaram essa decisão da forma “eu posso, eu mando, e está decidido”. Angola já disponibilizou 2 embarcações com materiais de construcção e a representante angolana falou que virá mais um navio. Agradeço a boa vontade dos nosso irmãos mas repudio a decisão de JMn que devia cancelar o aumento do IVa de 0,5%

  2. Alita

    Governo esta a fazer o que lhes der na telha, as decisão não deveriam ser tomadas assim, pois há pessoas que se calhar estão a sentir mais dificuldades de que pessoas de chã e o aumento de IVA não justifica. pois esta é uma forma de obrigar todos a ajudar e não lembraram que deve contribuir quem realmente tem para ajudar, pois ninguém deve tirar pão dos seus filhos para oferecer a outros.

  3. Rikim

    Eu estou de acordo com o Mateus sobre o aumento do IVA (0,5%), que deve ser retirado.
    Os nossos irmãos da ilha do Fogo, precisam de ajuda, mas felizmente, e graças á boa governação, CV tem recebido vários apoios de países amigos e instituições.
    Não concordo que o meu mês de Janeiro seja de 40 dias Sr Jornalista.Este meu mês querido passa tão depressa.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.