“não tem capacidade para pagar o que deve“

5/01/2015 08:24 - Modificado em 5/01/2015 08:24

olavo correia 4O MPD, principal partido da oposição em Cabo Verde, acusou o executivo de estar a dever às famílias cabo-verdianas cerca de dois milhões de contos referentes ao reembolso de salários e de imposto de valor acrescentado – IVA – desde 2008.

 

As acusações foram feitas pelo vice-presidente do MPD, Olavo Correia, que em declarações à televisão de Cabo Verde explicou que a dívida do Governo para com as famílias e as empresas ronda, actualmente, os três milhões e quinhentos mil contos.

Olavo  Correia disse que “O Governo deve dois milhões de contos às famílias, deve um milhão e meio de contos ao sistema financeiro que resulta de juros bonificados aos empréstimos à habitação e habitação jovem. Destes dois montantes, temos um total de três ponto cinco milhões de contos de dívida do Governo de Cabo Verde”

O vice-presidente do MPD afirmou que o executivo não está com liquidez financeira para honrar com os seus compromissos e pede ao mesmo para falar a verdade à população, uma vez que se trata de uma dívida de seis anos. “A dívida do Governo é, só neste caso, seis vezes mais aquilo que representam os depósitos existentes no Banco de Cabo Verde, portanto, o que está em causa, efectivamente, é a incapacidade do Governo de liquidar essa responsabilidade”.

Olavo Correia, vice-presidente do MPD e antigo governador do Banco de Cabo Verde, disse ainda que o Estado tem usado anualmente as questões técnicas e administrativas como “expediente barato” para se financiar à custa da violação da lei e dos direitos dos contribuintes, escondendo a verdadeira situação financeira do arquipélago.

O vice-presidente do MPD deixou igualmente o aviso de que o seu partido vai continuar a obrigar o Governo a cumprir com “as suas responsabilidades”

 

  1. Mateus

    Grande iniciativa do dr Correia. Pois o governo teima em colorir as dívidas com o facto de ” boa governação”, aumenta o IVA para usar esse dinheiro na campanha eleitoral. Quando aproxima as campanhas eleitorais o governo tenta enganar o funcionário público com um aumento miserável. Também devemos analisar a questão da ” casa para todos” só serem entregues agora. Pura manobra política para obtenção de votos. o povo devia ir a rua reclamar o aumento do IVA e o pagamento do IUR ate 2014

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.