Filho do Primeiro-ministro baleado: Cabo-verdianos manifestam solidariedade nas redes sociais e pedem maior segurança

3/01/2015 00:32 - Modificado em 3/01/2015 00:34

arma-fogoOs cabo-verdianos manifestam sentimentos de insegurança, tristeza, indignação e solidariedade nas redes sociais perante o acidente acontecido a José Luís Neves, filho do Primeiro-ministro de Cabo Verde.

 

No dia 30 de Dezembro de 2014, por volta das 21 horas e trinta minutos, o filho mais velho do Primeiro-ministro foi baleado à porta da sua residência, na Cidadela, cidade da Praia. Homens encapuzados dispararam quatro tiros contra o jovem José Luís Neves atingindo-o no abdómen, causando-lhe lesões na cavidade abdominal e lesões penetrantes nas vísceras.

A médica de serviço no  Hospital Agostinho Neto na cidade da Praia disse à RCV que o “estado de saúde de José Luís Neves é estável. O doente fala e recebe visitas. Está muito bem”.

Devido a vários casos de criminalidade que vêm abalando a sociedade cabo-verdiana, a população tem vindo a exigir cada vez mais maior segurança por parte das autoridades, alertando sobre os casos de insegurança.

Com o recente caso em que o filho do Primeiro-ministro foi baleado, os cabo-verdianos manifestaram nas redes sociais sentimentos de tristeza, insegurança e indignação e também de solidariedade. No mesmo sentido, apelam ao Governo maior segurança e acreditam que o acidente com o filho mais velho do PM foi uma chamada de atenção ao chefe do Governo, visto que nenhum cidadão se encontra seguro e que, em qualquer momento, pode ser alvo de criminalidade e a onda continua com tendência a aumentar.

Para a internauta que se identifica por Anete Vital, “o jovem sofre graves consequências (físicas e morais) por uma coisa que não cometeu. Está a ser o tambor de ressonância da música mal interpretada, o que é totalmente injusto. Cabe a quem de direito responsabilizar-se e reagir quanto antes”.

Já Baldoque acredita que “pode ser que agora o Governo e as autoridades comecem a dar importância à criminalidade. Já foram atingidos. Agora vai ser tranca atrás da porta”.

Franklim José Dias Ganeto manifesta sua solidariedade deste modo: “Neste momento triste quero estar abraçado aos familiares e ao paciente para demonstrar a minha solidariedade e desejar ao filho do Primeiro-ministro Dr. José Maria Neves breve recuperação”.

  1. Joāo Caldeira

    Sou cidadão deste “narcoestado e defendo a vida de todos os cidadōes desta terra, sejam eles filhos do Zé Ninguém ou do Zé Maria. O cidadāo José Luís Neves tem direito a segurança como qualquer um outro e, como tal, nāo merecia ser baleado. será que é preciso haver um atentado contra a vida de alguém da “elite” cabo-verdiana para podermos respeitar a vida de todos? Não minha gente! Somos todos cabo-verdianos e temos todos os mesmos direitos, por isso deixemos de merdas e defendamos todos!

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.