Trustfund: MpD quer saber onde param os 250 mil contos

16/12/2014 08:43 - Modificado em 16/12/2014 08:43

olavo correia 4O MpD através do seu Vice-presidente, Olavo Correia, afirma que o Governo confirmou a existência do Fundo Especial de Estabilização e Desenvolvimento para ser usado em tempos de calamidades ou catástrofes e diz que o Primeiro-ministro avançou uma inverdade ao afirmar que o Fundo nunca foi alimentado.

E, por isso, pede ao Banco Central e ao Delegado do Governo para virem a público para clarificarem a questão. “É uma questão importante e que tem a ver com os recursos que devem estar disponíveis para acudir a situações de emergência da ilha do Fogo e da população de Chã das Caldeiras”, como sublinha Correia. E para o Vice-presidente do MpD, com a confirmação do Fundo, agora falta o ponto essencial que o Governo tem de esclarecer: “onde está o montante dos 250 mil contos que deveriam pertencer ao Fundo”.

Correia acrescenta ainda que relatórios de auditoria afirmam que o Fundo foi alimentado: “Podemos ler que em 2013, relativos aos exercícios de 1999 a 2001 e 2002, inclusive, setenta mil contos foram canalizados e entregues ao Estado de Cabo Verde. E a partir de 2003 deverão ter entrado em média cerca de 20 mil contos anuais e tudo isto contabilizado pode fazer 250 mil contos”. E esta, para Olavo Correia, é uma das inverdades do Primeiro-ministro sobre o Fundo.

  1. recado

    Dr.Olavo correia, enquanto funcionário da vila verde, estamos a espera dos nossos salários.. desculpe mas infelizmente não há outra forma de falar com o senhor.

  2. moeteiros

    Com este montante dava para ajudar os deslocados da ilha do fogo.
    Mas emfin com o nosso governo.
    muito obrigado
    Canuto Alves

  3. roxana

    o sr PM e cesante lider do PAICV pode responder esto na AN en directo na RTC + Redes sociales . ESTO e asunto JURIDICO E LEGAL DE ESTADO

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.