ACP com suspeitos de corrupção na Cadeia da Ribeirinha sob fortes medidas de segurança

24/07/2012 00:47 - Modificado em 24/07/2012 00:47
| Comentários fechados em ACP com suspeitos de corrupção na Cadeia da Ribeirinha sob fortes medidas de segurança

O Palácio da Justiça acolhe nesta terça-feira, a ACP requerida pelos seis arguidos acusados de estarem envolvidos num esquema de corrupção na Cadeia de São Vicente.

O juízo crime recorreu as medidas de segurança extraordinárias para garantir a segurança dos intervenientes no processo. Deste modo a Unidade do Corpo de Intervenção irá manter a ordem no tribunal, o Grupo Especial de Segurança Prisional garante a segurança dos detidos, enquanto os serviços de segurança interna terão o papel de controlar a circulação de pessoas no edifício.

O Primeiro Juízo da Comarca de São Vicente recorreu ao Comando da PN para garantir a segurança dos magistrados, advogados e testemunhas envolvidas no caso que investiga um alegado esquema de corrupção na Cadeia de São Vicente. O juízo crime acolhe uma ACP requerida por Manuel Cândido, ex director da Cadeia de São Vicente, Graciano Nicolácia, o ex chefe de segurança, a ex chefe da ala feminina, Rute Mendes acusados de corrupção passiva e os reclusos Zé Pote, Lígia Furtado e José Carlos respondem a uma acusação de corrupção activa.

A Audiência Preliminar Contraditória contará com a presença dos seis arguidos, mas também agentes prisionais e reclusos que fazem parte do rol das testemunhas constituídas pelo Ministério Público. Por outro lado esta fase que antecede o julgamento vai ter a presença de cidadãos, constituídos testemunhas a favor dos arguidos. Deste modo pelo ambiente de tensão que caracteriza este processo, o juiz que preside o caso recorreu aos serviços do Corpo de Intervenção para garantirem a segurança no espaço onde decorrerá a sessão.

O NN sabe os agentes do CI tem ordens para revistar os cidadãos afectos ao processo-crime e aqueles que passarem pelo local que acolhe o ACP. Os agentes do Corpo de Intervenção e do GESP estarão destacados no interior da sala de audiências para garantir que a ACP decorra sem incidentes. No átrio de acesso ao juízo crime estarão parte das forças de segurança com fuzis ao peito para controlar a presença de pessoas na Instância Judicial e impedir que estes tenham acesso a sala dos arguidos e testemunhas.

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.