Taxistas: Alvo fácil de caçubody

9/04/2012 23:58 - Modificado em 9/04/2012 23:58
| Comentários fechados em Taxistas: Alvo fácil de caçubody

Os taxistas vêm reclamando do mercado de trabalho: Muitos táxis, pouco trabalho, preço dos combustíveis sempre a subir e insegurança.

Arlindo Delgado explica o porquê. “Você não sabe quem transporta ”. Jailson considera que os taxistas são “alvo fácil de Caçu body”. Para este taxista diz que tem que carregar todos os passageiros porque tem que apresentar os resultados ao patrão. “Se você é patrão escolhe quem transporta se não é, tem que apanhar todos”.

Jailson conta que já foi vítima de um caçubody. Relembra que apanhou três sujeitos e que estes depois tiraram-lhe o dinheiro e ao tentar fugir embateu num carro, e teve que pagar pelo prejuízo. Adianta que os taxistas nada podem fazer para se protegerem. “Temos que continuar a trabalhar mesmo desprotegidos e se carregarmos armas e a polícia nos apanhar sofremos as consequências legais ”. Neste impasse os taxistas, a não ser quem seja patrão e poder escolher os fretes, têm que transportar todos os que levantem a mão ou gritarem “táxi” a pedir o seu serviço.

João Alves taxista há mais de trinta anos mostra-se preocupado com a situação e exige que medidas sejam tomadas para protegerem a integridade física e profissional dos taxistas.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.