Sabotagem de central nuclear belga foi “ato terrorista”

8/12/2014 08:15 - Modificado em 8/12/2014 08:15
| Comentários fechados em Sabotagem de central nuclear belga foi “ato terrorista”

central nuclearAs autoridades belgas consideraram este domingo que a causa da sabotagem que sofreu em Agosto o reator Doel 4, numa central nuclear no norte do país, e que obrigou ao seu encerramento, foi um ato terrorista.

 

O diretor do Organismo para a Coordenação de Análises de Ameaças (OCAM), André Vandoren, revelou à cadeia televisiva RTL-TVi que a investigação sobre a sabotagem, ocorrida a 5 de agosto, “está orientada para uma pista terrorista”. O incidente provocou, em pouco mais de meia hora, uma fuga de 65 mil litros de óleo e, consequentemente, as turbinas tiveram que funcionar ‘a seco’, o que provocou um maior desgaste. Devido a este problema, a central teve de fechar e as autoridades belgas estimam que os custos de reparação para voltar a colocá-la em funcionamento podem ascender a 30 milhões de euros.

Ministério Público suspeita de atos terroristas O Ministério Público Federal belga abriu uma investigação ao incidente, o que, na opinião de Vandoren, significa que “há suspeitas” de que se tratou de um ato de terrorismo. “Se o Ministério Público se ocupa deste caso, é porque vai nessa orientação”, sublinhou o responsável, citado pela agência de notícias espanhola EFE. O reator Doel 4, localizado no norte da Bélgica, foi construído em 1985, tendo uma capacidade superior a 1.000 megawatts (MW), e está previsto que funcione até 2025.

cm.pt

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.