Adeus, broda Zizim

23/07/2012 00:05 - Modificado em 23/07/2012 00:10

Relembrando, através deste último email (que aqui anexo) travado comigo de há menos de um mês,  o nosso amigo Zizim que de repente nos deixou. Ele que não imaginaria que seria o seu último tratamento (tampouco nenhum de nós). Ainda nem passou um mês andava preocupado com a questão do crioulo. Ele morreu atravessado com o K (a letra que esconda uma cabala contra a democracia no crioulo) e com todas as ameaça que pairam sobre uma visão democrática e tolerante de Cabo Verde, agora que se afirmou sem complexos a chamada República hegemónica de Santiago.

Esse grande Regionalista, no bom sentido do termo, quando lhe telefonei para o hospital, ao saber do seu internamento. Tive a felicidade de trocar com ele uma conversa que podia ficar para a história como um homem da cidadania. A conversa durou menos tempo que de costume pois ficava cansado (o que estranhei no mau sentido, pois já pressentia  que o tratamento começava a debilita-lo). Lamentava que da sua vida não veria a Regionalização e um Cabo Verde mais democrático. Disse-lhe que esperava que ele teria ainda muitos anos de vida para comemorarmos um dia no Mindelo, a grande festa da Regionalização,  na certeza  que ela será a futura capital da nossa grande Região Norte projectada por nós.

Disse-me que tinha vários textos seus, de todos estes anos, dispersos em discos e computadores. Eu recomendei-lhe organizar tudo e enviar ao Arsénio com o qual tinham combinado uma colaboração na compilação dos textos. O destino precipitou-se e quando menos esperávamos chegou a morte. Espero que se faça um esforço  para completar  esta obra. Prometi-lhe também, sem imaginar o que ia acontecer, que a sua obra seria valorizada. Espero que nós todos façamos um ‘forcing’ para que a CMSV e o Estado de Cabo Verde reconheçam este grande mindelense e caboverdiano. Somos todos o Brodas, órfãos do Zizim.

Abraço a todos

 

 

José F lopes

 

  1. AIBU

    realmente um grande perda pa CV e expecialmente Soncente.Na verdade el era um verdader defensor dnos linga.Um ta spera que ta tem gente pa continua sê obra e publica sê livro que era um dsês sonho. GRANDE HOME,GRANDE CRIOL e sobretud mnim de soncente.ele ta merecê ser homenageod com um grande H.
    Dscansa em paz.bo foi merecid.

  2. Dje Guebara

    Foi um grande perda para a cultura de Cabo Verde,e em particular para Soncente a terra que o viu nascer Zizim de Ti Djô Figuera, m’nin de soncente,m’nin d’ponta d’praia e com orgulho se reconhecia porque aquel verdadeiro m’nin de soncente são aqueles como el e como eu que crescemos ali na entrada do nosso Porto Grande do Mindelo que è praia d’bote.Pesoalmente eu não o conheci pois àtravez das suas estorias do nosso querido mindelo, senti grande estimação e respeito por um grande historiador.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.