Jovem universitário que conduzia sob o efeito do álcool

2/12/2014 07:30 - Modificado em 2/12/2014 07:30

alcoolO 1º Juiz Crime condenou um jovem de 27 anos, estudante universitário, a uma pena de três meses de prisão, revertida numa pena de multa de 120 dias e proibindo-o de conduzir durante dois meses. O estudante era acusado do crime de prática de condução sob o efeito do álcool.

 

O Tribunal da Comarca de São Vicente procedeu, nesta segunda-feira, ao julgamento de um estudante universitário. O arguido estava acusado do crime de prática de condução sob o efeito do álcool onde o teste de alcoolemia acusou uma taxa de 2,6 g/l no sangue, valor superior ao que é permitido pela lei.

O jovem universitário foi proibido de conduzir durante um período de dois meses e condenado a cumprir uma pena de três meses, traduzida numa pena de multa de 120 dias, a uma taxa diária de cem escudos.

De livre e espontânea vontade o arguido confessou o crime e mostrou-se arrependido dizendo que só conduziu a viatura por insistência do primo. O mesmo terá ido a uma festa no dia 31 de Outubro, onde ingeriu bebidas alcoólicas, depois de ter terminado a festa o arguido foi para casa.

Por volta das 9 horas da manhã do dia 01 de Novembro, foi abordado pelo primo que conduzia uma viatura pertencente a uma das padarias e que o convidou a dar uma volta enquanto distribuía pães. Momentos depois, o primo convidou-o a conduzir a mesma viatura e, depois de muita insistência, o arguido não resistiu à tentação e resolveu aceder ao apelo do primo.

De acordo com o arguido, instantes após ter tomado o comando do volante, perdeu o controlo da viatura e embateu numa outra viatura provocando um acidente que resultou apenas em danos materiais.

O advogado de defesa pediu a atenuação do crime considerando que o arguido é réu primário, um jovem universitário arrependido que confessou o crime.

O 1º Juiz Crime não acatou o pedido da defesa e entendeu aplicar ao arguido uma pena de três meses, convertida numa pena de multa e proibiu-o de conduzir por um período de dois meses.

  1. Mindelense

    120 dias a razão de 100 = 12.000$00. Pergunta: e se ele tivesse atropelado alguém? 12.000$00 é quanto custa o serviço público que foi despendido, desde da actuação PN ao julgamento?!!! Pelo menos, ele deveria suportar todas as despesas inerentes ao seu ato de irresponsabilidade (desde das viaturas danificadas aos custos administrativos públicos.

  2. atento

    Quanto a mim esse juiz deveria ter mais juizo.Porque nao mandar otipo ir fazer trabalho comunatario,tais como lipeza da Universidade onde ele frequente ou lavagem de um dos mercados existentes na Ilha.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.