Dia 5: a impossibilidade de prever a actividade sísmica

28/11/2014 07:07 - Modificado em 28/11/2014 07:07
| Comentários fechados em Dia 5: a impossibilidade de prever a actividade sísmica

vulcão31O dia 5  mostrou a impossibilidade de se prever a  actividade sísmica com precisão. Isto, porque como disse o responsável da Protecção Civil “a actividade vulcânica é muito imprevisível e não sabemos o que vai acontecer nas próximas horas”. E caso de Portela é um exemplo . O próprio primeiro- ministro deu a localidade de Portela como perdida  “ Portela vai ser engolida pelas chamas “- declarou as 13 horas. E á noite quando as lavas estavam 100 metros  da Escola Central mudaram de sentido :a orografia levou-as em direcção de Cova Tina

 

Situação piora em Portela: As lavas estão a 30 metros Hotel Pedra Braba

Apesar do abrandamento das lavas na Portela o seu andamento mais lento não parece suficiente para a impedir a destruição da aldeia. Aliás as 14 horas o primeiro-ministro dava a localidade de Portela como perdida para as lavas.

No terreno Saulo Montrond, da Green Studios, dizia que rádio pública “ que hoje as lavas na Portela avançaram cerca de 150 metros “. AS 16.30 dizia que “ estou junto de uma casa onde a lava já tocou e a 30 metros está o Hotel Pedra Braba”. O hotel é dado como perdido , visto que todos os objecto de valor já foram retirados “. Montrond disse que “ ontem as pessoas estavam animadas com a notícia da diminuição de intensidade da erupção, mas infelizmente a lava tem estado a avançar dentro da Portela.

MAI: existem pessoas a incitarem a desordem e desobediência

A Ministra da Administração Interna, Marisa Morais disse a RCV que existem pessoas a que estão, pela calada, a incitar os moradores de Chã das caldeiras a voltarem para a localidade pese a proibição imposta pelo Governo.

A responsável do MAI disse que o Governo conseguiu colocar no terreno uma equipa de técnicos que assegura as informações sobre a real situação no vulcão do Fogo “ por isso as nossas informações são rigorosas e seguras “. Realça que “ o que menos se quer no terreno é pânico e que as pessoas actuem com rigor e sem interesses outros “. Isto porque a ministra diz saber que existem pessoas, que não identificou, que continuam a incitar a população para subir para a Chã e que querem se aproveitar da situação. Termina pedindo a colaboração “ este não é o momento para oportunismos: temos uma catástrofe no fogo.

Ministra põe fim ao resgate de bens: “em situação de catástrofe não se resgatam bens, mas sim vidas”

A Ministra da Administração Interna, Marisa Morais, que tem estado no terreno a acompanhar a evolução da situação no Fogo, anunciou a RCV que o regresso das pessoas a Chã das Caldeiras para recuperação de bens terminou hoje, 27, as 14 horas.

Isto porque desde domingo as pessoas foram evacuadas da Chã das caldeiras e que não existem pessoas em perigo. A Ministra acrescenta o que se tem estado a fazer é o resgate de bens. Isto quando em situação de catástrofe “ não se resgatam bens, mas sim vidas”. Esclarece que o salvamento dos bens foi feito “ graças a diminuição da intensidade das lavas, a boa vontade e empenhamento das pessoas no terreno, foi possível fazer o resgate de bens “.

Mas diz que existem situações de pessoas que no Domingo tiverem um camião a porta de casa para retirar os seus bens e recusaram a faze-lo e que hoje exigem aquilo que não tem o direito de exigirem”. Por isso a medida afirma que “ o resgate de bens terminou “.

Aumento das actividades sísmica: ICAO volta a colocar Cabo Verde sob alerta máximo

A ICAO voltou a colocar Cabo verde em alerta vermelho , isto depois de ontem o alerta ter estado em laranja. O presidente do Conselho da Administração da ASA justificou essa posição a RCV “ a situação continua em progresso com a presença de cinzas vulcânicas nas imediações do vulcão afectando a cidade de São Felipe e com presença de de nuvens de dióxido de enxofre que se movimentam para o sentido Este “ Confirmou que ontem essas nuvens dirigiam-se para Oeste, mas tiveram uma mudança de 180 graus e no momento estão a trinta milhas do vulcão .
Paixão diz que agora vai-se se esperar pela próxima notificação que irá acontecer as 18 horas .

Na FIR Oceânica do Sal continuarão os mesmo procedimentos que se baseiam em informações e desvios das aeronaves

JMN: “A situação é de catástrofe e por isso as pessoas vão ser impedidas de entrar na Chã“
O Primeiro-ministro , José Maria Neves  considerou que a situação é de catástrofe  , mas salienta  que “ até ao momento não existem  perdas de vidas humanas” e por isso considera que a evacuação foi um sucesso .

O PM informou que todas as pessoas já foram evacuadas e que  se está a trabalhar para melhorar  as condições  de atendimento nos centros  de acolhimento . JMN  considera que a evacuação das pessoas já esta concluída  e que agora se vai impedir a entrada das pessoas  no espaço afectado “ porque estamos numa situação  de catástrofe “

Geofísico Bruno Faria alerta: “as pessoas devem saber que ainda pode haver uma reactivação”

Geofísico Bruno Faria alerta que apesar do abrandamento na deslocação das lavas as pessoas devem saber que ainda pode haver uma reactivação e que isso não pode ser previsto.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.