Primeiro-ministro decreta tolerância zero e impõe cumprimento do plano de contingência

27/11/2014 07:16 - Modificado em 27/11/2014 07:16

JMNevesPrimeiro-ministro, José Maria Neves, está  na ilha do Fogo  onde se para reuniu com as autoridades e edilidades locais. Na reunião JMN coloca o foco no respeito as ordens das autoridades que estão a coordenar as operações na ilha do Fogo após a erupção do vulcão e dá ênfase que o não cumprimento das ordens não deve ser tolerado, visto que EXISTEM PESSOAS  estão a aproveitar da situação de catástrofe para roubarem de bens alheios e do Estado.

Na reunião o primeiro-ministro assegura que não deverá haver nenhuma tolerância perante quem não respeite as ordens das autoridades que coordenam o estado de contingência, no sentido de não se deslocarem a Chã das Caldeiras. A declaração de José Maria Neves vem no sentido de algum oportunismo perante a situação vivida na ilha do Fogo, isto porque, algumas pessoas aproveitaram da conjuntura de caos e desespero devido a erupção do Vulcão do Fogo e furtaram materiais, equipamentos do Parque Natural, como também bens de residentes das zonas evacuadas. Por outro lado, o Primeiro-ministro  tranquiliza a população que a ajuda da diáspora começa a chegar a ilha do Fogo e assegura que “ há uma mobilização das pessoas em torno da ilha quer a nível internacional quer nacional.”

  1. pi^2

    so retorica e enrolameno….pq vi no telejornal que as ajudas nao tem chegado as vitimas…so falaçia nd de ajuda palpavel…os gestores da crise concerteza vao enriquecer com ajuda para as vitimas de cham das caldeiras…. para de falar e trabalha em prol das pessoas…e depois vai a ilha para mandar as pessoas a ter calma…se fosse vc concerteza nao vais ter…tenha vergonha…jmn…………toda nossa soliriedade para com as vitimas de fogo….

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.