Sanções vão ser aplicadas aos produtores do grogue que não seguem as regras

24/11/2014 07:08 - Modificado em 24/11/2014 07:08

grogueO Conselho de Ministros aprovou novas medidas de certificação de produção e qualidade do grogue de cana-de-açúcar e ainda medidas sancionatórias aos produtores que transgredirem as regras.

 

Caiu por terra a antiga legislação da produção do grogue que vigorava há cerca de vinte anos e que era contestada há muito tempo pelos produtores. Depois de diferentes reivindicações por parte dos consumidores quanto à qualidade da aguardente e dos produtores sobre a antiga legislação, todos os produtores deverão agora seguir intrinsecamente as novas medidas criadas para melhorar a qualidade do grogue no país.

Embora o grogue seja altamente consumido pelos cabo-verdianos, tornando-se num dos maiores problemas sociais, para muitos consumidores o “grogue adulterado” comercializado não tem qualquer qualidade e contribui para a destruição de muitas vidas. Determinados produtores recorrem ao metanol, ao ácido sulfúrico ou a excrementos de animais para aumentarem ou interromperem a fermentação alcoólica. A ingestão dessas substâncias adicionadas tem vindo a provocar sérios problemas na saúde dos consumidores.

O objectivo é o de primar por uma melhor qualidade do grogue de cana-de-açúcar, garantindo a saúde pública e elevar cada vez mais o produto internacionalmente.

Para o Governo, é importante primar pela qualidade da aguardente produzida no país. Para Démis Lobo, Presidente do Conselho de Ministros, o presente diploma submete a produção e a comercialização da aguardente não só aos princípios gerais internacionais de higiene a que estão sujeitos os géneros alimentícios, como também aos princípios que salvaguardam a protecção do meio ambiente, a protecção e promoção da saúde pública e os direitos dos consumidores e dos produtores.

Nos termos do diploma aprovado pelo Governo, o exercício da actividade, instalação, alteração substancial, exploração de estabelecimentos ou unidades de produção da aguardente de cana-de-açúcar está condicionado ao licenciamento industrial obtido, ao licenciamento sanitário prévio e ainda à fiscalização por parte da Inspecção-geral das Actividades Económicas.

  1. Demorou mas chegou! já há algum tempo que o grogue perdeu a qualidade par-além de ser uma referência para quem que visita as ilhas em particular Santo Antão, de estar a ser um mal social devido as adulterar com substancias agressivas a saúde para fazer aumentar a quantidade de produção e de venda acabou por perder-se a qualidade. Perante esta situação as autoridades nada faziam.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.