Monte Sossego: Moradores exigem inspecção rigorosa das lojas que comercializam o grogue

20/11/2014 07:19 - Modificado em 20/11/2014 07:19

grogueMoradores da zona de Monte Sossego denunciam venda de grogue de má qualidade e exigem inspecção rigorosa das lojas que fazem o comércio desse produto.

 

Muito se tem falado das consequências do consumo excessivo de bebidas alcoólicas e dos seus efeitos para a sociedade. Embora tenha havido trabalho por parte das autoridades, o consumo do álcool continua a ser um dos maiores problemas para a sociedade com uma alta percentagem de mortes associadas ao álcool.

Os moradores de Monte Sossego  ouvidos pelo NN  alegam que em determinadas lojas da ilha comercializa-se grogue de má qualidade e que isso tem vindo a provocar problemas de saúde nos consumidores e, muitas vezes, conduzido à morte muitas pessoas. Os moradores desta  da zona  mostram-se indignados com a falta de consciência e sensibilidade dos comerciantes e de quem consome. Os mesmos consideram o produto como “um autêntico veneno destruidor de vidas”.

Esta situação tem vindo a preocupar os moradores que dizem sofrer com as diversas consequências nefastas incalculáveis como brigas, desentendimento entre vizinhos, problemas laborais, assaltos e até mesmo em termos de vidas humanas, por causa do consumo de bebidas alcoólicas.

Mário Leonor acredita que o álcool também é uma droga que tem vindo a destruir lares, por isso, merece a mesma atenção que as outras drogas. Leonor entende que a inspecção e o controlo das drogas não deveria estar excluída, pois, todos são prejudiciais à sociedade.

Para o entrevistado, o álcool é uma droga que está ao alcance de qualquer cidadão, a qualquer hora e a um preço mais baixo, o que induz uma maior taxa de consumo e um maior número de famílias destruídas e, consequentemente, uma sociedade destruída. “Muitas vezes sem qualquer custo”, reforça.

Uma outra fonte que não quis ser identificada partilha da mesma opinião e acredita que uma maior inspecção e controlo das vendas desse produto, visando controlar a comercialização e o consumo de bebidas alcoólicas realizados juntamente com a ADECO, traria uma melhor segurança e protecção à saúde dos cidadãos consumidores, embora não diminua o consumo das bebidas alcoólica, mas a qualidade de vida dos consumidores estaria mais salvaguardada.

Segundo o relatório global sobre o álcool e a saúde 2014, Cabo Verde lidera o terceiro lugar nos países africanos com maior consumo de álcool e uma frequência superior à média africana, 5,1% de perturbações relacionadas com o consumo do álcool.

  1. O consumo de Álcool é um problema, e que é preciso combater. Acho que as autoridades deverão dar muita atenção a essa bebida porque é uma destruidor das familias tendo em conta que leva a aumentar a deliquência nos bairros com brigas e desentendimentos nas vizinhanças. Para isso é preciso uma inspecção rigorosa para combater esse mal que vem ceifando vidas.

  2. JM

    Excelente iniciativa: Devem fazer isso em todo CV. Aliás desde o fábrico (fábrico de autêntico veneno). Felicito pela excelente iniciativa, é de louvar. Isso sgnifica amor à sociedade, á humanidade à familia, ao bem-estar…

  3. Atento

    Todos sabem da proveniência da maioria dos grogues em S. Vicente, quem os consome é porque não gosta de si mesma. Eu praticamente não consumo esta bebida, prefiro ficar pela minha cerveja ou um vinho de qualidade amo o meu corpo mais do que o próprio “raie” que possa proporcionar. Portanto, o primeiro não tem de vir do consumidor, agora é claro que as autoridades têm de fazer a sua parte para impedir que essas bebidas continuem se propagando por aí.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.