Falta dos manuais escolares no Ensino Básico: os professores que se virem

19/11/2014 07:45 - Modificado em 19/11/2014 07:45

livros-escolaresDois meses depois do início do ano lectivo, os manuais ainda não se encontram disponíveis, pelo que os professores do 3º e 5º ano dizem “viver um grande desafio” com a falta dos manuais.

 

Numa passagem pelas estruturas do Ensino Básico feita por este online, pudemos constatar a ansiedade dos professores, pais e encarregados de educação face à indisponibilidade dos manuais.

Apesar dos docentes terem seguido os programas propostos pelo Ministério da Educação e realizarem reuniões periódicas em grupos de professores, leccionar sem os manuais está a ser “um grande desafio” para os professores do 3º e 5º anos.

Um professor do 5º ano da Escola Engenheiro Humberto Duarte Fonseca afirma não ter sido fácil leccionar sem os manuais visto que os professores não se encontram preparados para o desafio. Apesar de terem tido contacto com os manuais e seguirem os programas, as aulas poderiam ser mais produtivas se todos os alunos tivessem acesso aos manuais.

Maria dos Anjos realça que a falta dos manuais torna-se num grande desafio para os professores, mas que os professores têm-se reunido periodicamente para se ajudarem uns aos outros e driblarem a situação, uma vez que não esperavam que a edição dos manuais pudesse demorar tanto tempo.

A professora do 3º ano acredita que o desafio de estarem a leccionar sem livros torna-se num impulso para a classe docente, uma vez que os professores são obrigados a empenharem-se cada vez mais em procurar, pesquisar, dando um outro cunho às aulas e maior qualidade.

Os professores da Escola Nova, têm vindo a recorrer aos manuais do ano anterior e às máquinas fotocopiadoras para contornarem a situação.

A situação não tem afectado apenas os professores, mas também os alunos, os pais e os encarregados de educação que permanecem ansiosos e preocupados com o desenvolvimento escolar dos seus educandos.

Carmelita Neves, uma encarrega de educação afirma que os professores têm feito um esforço para contornar a situação, mas que isso não substitui os manuais porque os pais ficam sem informações sobre o que os filhos estão a aprender ou o que vão aprender.

“As despesas com a falta dos manuais também são suportadas pelos pais como os custos das fotocópias”.

O Ministério da Educação está em falta com a comunidade escolar, pois garantiu que os manuais estariam disponíveis até ao final do mês de Outubro e, até este momento, as livrarias não dispõem dos manuais.

 

  1. UVID IMPE

    E esse MED ainda ka tive ombridade pa pdi demissão ou ele tt xpera pa sr 1ºM mandal ba descansa e dal kel subsídio de reintegração…ser POLITICO ê muito bom pá…

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.