Entre dúvidas e certezas consumo diminui

18/11/2014 07:42 - Modificado em 18/11/2014 07:42
| Comentários fechados em Entre dúvidas e certezas consumo diminui

moringaDepois de uma noticia  na comunicação social sobre os efeitos nefastos da moringa, a população quase que deixou de consumir a chamada planta milagrosa. Esta situação afectou a venda dos comerciantes de moringa.

 

A Moringa Oleifera (Moringaceae) é uma das mais recentes descobertas da ciência moderna. Planta originária da Índia, considerada por botânicos e biólogos um milagre da natureza é uma esperança no combate à fome no mundo, rica em vitaminas e sais minerais como potencial suplemento dietético. A planta era procurada por todos devido ao seu alto valor nutritivo.

A moringa, planta procurada por todos, deixou de ter a importância que tinha nos dias anteriores, pois as pessoas receiam consumir a planta. Isto por causa das informações veiculadas na comunicação social alertando sobre os problemas provocados por esta planta quando consumida de forma descontrolada.

Comerciantes da moringa dizem que a venda da planta diminui depois das contradições. Júlia, comerciante do Mercado Municipal diz que a moringa acabava de chegar e vendia-se na totalidade mas que, neste momento, a venda é fraca. Poucas pessoas procuram a moringa. A mesma diz sofrer de hipertensão, não conseguia dormir e depois de consumir a planta melhorou e promete continuar a consumir o produto.

Ricarda também acrescentou que a procura da moringa baixou nos últimos dias porque as pessoas ficaram com medo de consumir a planta. A mesma diz que costuma usar a planta três vezes por semana e que se tem sentido bastante melhor das suas dores. “ O problema é que as pessoas não sabem usar a moringa e acabam por exagerar na dose”.

Isabel, uma hipertensa diz que costumava consumir a moringa e constatou efeitos bastante positivos, mas que deixou de consumir a planta porque ouviu dizer que provoca problemas cardíacos. Isabel comprava um saco pequeno de moringa por cem escudos por bolsa e cada vagem por cinquenta escudos.

Segundo alertou a delegada do Ministério do Desenvolvimento Rural de Santa Cruz, Cândida Cardoso, qualquer medicamento administrado de forma excessiva tem as suas contra-indicações. Algumas pesquisas indicam que o consumo da moringa sem indicações “pode levar a problemas cardíacos” e o consumo de forma descontrolada “poderá aumentar a produção de glóbulos vermelhos o que deixará o indivíduo “mais propenso” a um acidente vascular cerebral (AVC).

A pesquisa não desmente as suas propriedades nutricionais, mas aconselha uma utilização controlada e já está a ser preparado um folheto informativo com indicações de como fazer o cultivo  e quais os cuidados que se devem ter com a planta.

 

 

 

 

 

 

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.