Vítima perdoa agente da PN que a agrediu com uma coronhada e é indemnizada em 200 contos

13/11/2014 08:04 - Modificado em 13/11/2014 08:11

balanca dinheiroO 2º Juiz da Comarca de São Vicente procedeu hoje ao julgamento de um agente da Polícia Nacional acusado de ter agredido um cidadão com uma pistola na cabeça obrigando-o a receber sete pontos.

 

O Tribunal da Comarca de São Vicente fez, na manhã desta terça-feira, o julgamento de um agente da Polícia Nacional que agrediu um cidadão com uma pistola na cabeça e foi suturado com sete pontos na cabeça.

A agressão aconteceu em 2012, na sequência de um desentendimento entre um grupo de jovens quando o agente que estava à paisana, pegou na sua arma e bateu na cabeça do indivíduo de 33 anos.

O arguido confessou o crime e diz estar arrependido pela situação e que a sua intenção não era a de lesar o ofendido, pelo que até hoje se sente culpado. Volvidos dois anos do acontecimento, o ofendido perdoou  o arguido.

O Ministério Público enquadrou o crime como ofensa simples e entendeu punir o arguido com a pena prevista pelo artigo 128 do Código penal que prevê uma  pena de prisão até 3 anos ou pena de multa de 80 a 200 dias.

Mas  ficou firmado entre o arguido e o ofendido que o agente policial se compromete indemnizar o ofendido na quantia  200 contos. Essa quantia será liquidada em vinte e quatro prestações mensais consecutivas. O ofendido, em contrapartida, desistiu do processo criminal e perdoou o arguido. O MP homologou o acordo obrigando as partes ao cumprimento do acordo.

  1. meca

    Mim tava pedi p]a desconta kel coronhada

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.