Pais acusam professora de agredir alunos com apagador na cabeça

10/11/2014 07:26 - Modificado em 10/11/2014 07:26

professora agride alunoPais e encarregados de educação entrevistados por este online mostram-se indignados com o comportamento de uma professora que castiga os alunos com o apagador na cabeça.

 

Fátima, professora do primeiro ano da Escola António Aurélio Gonçalves, é acusada pelos pais e encarregados de educação de castigar os alunos com um apagador na cabeça.

Segundo os pais, o comportamento da professora é frequente, mas o caso veio à tona quando um encarregado de educação denunciou o facto à direcção da escola.

A encarregada de educação Maria Silva diz estar surpresa com a situação e repudia o comportamento da educadora do primeiro ano. “É inacreditável que ainda nos tempos de hoje as crianças passem por determinadas situações de agressão por parte dos professores e os pais não têm a coragem de os denunciar”. A mesma diz não concordar com a forma como a professora tem reagido com os alunos.

Para uma das encarregadas de educação, “o comportamento dos alunos não é dos melhores, mas os professores deverão saber controlar a situação e resolver o problema de outras formas e não partir pela agressão porque nenhum pai ou mãe ficaria satisfeito ter de ouvir do filho que a professora lhe bate com o apagador na cabeça e ainda o coloca de castigo num dos quartos da escola”.

Este on-line tentou contactar com a professora, mas esta encontrava-se na sala de aulas, pelo que conversámos com o director da Escola, Elias, que não quis falar sobre o assunto, mas adiantou que foi uma situação normal e que está resolvida.

O mesmo avança que o problema está a ser resolvido dentro da escola e que a pedido da professora foi realizada uma reunião com os pais no sentido de esclarecer os factos.

Questionado se é permitido aos professores bater nos alunos, o mesmo afirma que não, mas que não existe um estatuto do aluno do ensino básico e que isso tem sido uma preocupação da escola visto que a mesma só dispõe de regulamento disciplinar.

Um dos encarregados de educação diz ter entregue ao Ministério da Educação uma reclamação por escrito contra a professora Fátima.

  1. sousa

    os alunos são terríveis sim mas isso não implica que sejam maltratados por professores.
    Não esqueçam que ele é um adulto e o aluno muitas vezes indefeso, geralmente não ouvido. Sendo o prof. um educador (embora muitos dizem que não sendo s/ pais estão isentos de obrigações), é uma figura de apoio e não deve ser de intimidação (violência física, verbal e até chantagem).

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.