China doa 150 milhões de dólares a Cabo Verde

5/11/2014 07:32 - Modificado em 5/11/2014 07:32

dolarO Ministro das Relações Exteriores, Jorge Tolentino avança que Cabo Verde e a China assinarão um acordo no dia 05 de Novembro, na cidade da Praia, que prevê a doação a Cabo Verde de 150 milhões de dólares.

 

O ministro Jorge Tolentino que esteve presente na 16ª reunião do Grupo Local de Seguimento da Parceria Especial Cabo Verde – União Europeia, abriu um parênteses e disse à RCV que o acordo entre Cabo Verde e a China traduz-se num donativo de 150 milhões de dólares por parte do país asiático que coloca num patamar muito elevado as relações entre os dois países. Jorge Tolentino realça “que este acordo traduz-se num donativo substancial que enformará as acções de cooperação para os próximos anos”.

O acordo entre Cabo Verde e a China será assinado no dia 05 de Novembro na cidade da Praia.

  1. baldoque

    Doação? DOação, uma Ova. Não há almoços Grátis. Deviam ser tornadas públicas as contrapartidas. Tenho dito

  2. Chang Xanadu

    “Elado! Nós da China não oflecer ajuda a Cabo Verde. Nós oflecer ajuda a Lepública de Santiago”

  3. Carlos Silva - Ralao

    Na politica externa nao existe ajuda e nem doacao, nenhum pais e’ amigo do outro, existem sim, parcerias. Cabo Verde recebe esse valor e ira ceder ou dara algo em troca, por exemplo: Alargamento do prazo para continuarem a pescar nas aguas de Cabo Verde, a vinda de mais micro-empresarios chineses para estabelecerem os seus negocios, etc…O cidadao comum e’ que ajuda e doa alguma coisa, nas campanhas e sendo socios de determinadas associacoes.

  4. Denisia Dias

    Justim bo tem tud razão Chang Xanadu

  5. Jonas

    Já que é donativo, era bom que com esse dinheiro apoiássemos as micro, pequenas e médias empresas com taxas de juros inferiores a 5%, mais apoios aos agricultores e criadores de gado, mais meios para a segurança e o pagamento das dividas que o Estado tem com os cidadãos e empresas (reembolso do IVA e devolução do IUR). Isso de certeza resolveria metade dos problemas que os cabo-verdianos têm. E de uma assentada teríamos uma sociedade mais equilibrada e equitativa. Pensemnisso JMN e CD.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2017: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.