Ministério da Justiça evita greve na PJ com promessa de pagar retroactivos até ao dia 15

4/11/2014 07:18 - Modificado em 4/11/2014 07:18

cristina duarteAgora resta saber se até o dia 15 a “ boss “ Cristina Duarte abre os cordões a bolsa, na certeza que também o vai abrir para os agentes prisionais, o pessoal dos serviços dos registos civis. Ah! Também para restituir o IUR de 2008 e 2009 aos contribuintes. Haja bolsas e cordões para abrir!

 

O Ministério da Justiça conseguiu evitar a greve dos funcionários de Investigação e de Apoio à Investigação Criminal da Policia Judiciaria prevista para terça e quarta-feira. Mas teve que fazer uma promessa que não tem cumprido: o pagamento dos retroactivos das progressões.

Na reunião de conciliação, realizada ontem, sob a mediação da direcção geral do trabalho as partes a Associação Sindical dos Funcionários de Investigação e de Apoio à Investigação Criminal da Policia Judiciaria e Ministério da Justiça chegaram a entendimento que passa pelo pagamento até o dia 15 de Novembro setenta porcento dos retroactivos das progressões

Mário Xavier, o presidente da Associação sindical que representa a classe, a ASFIC/PJ, disse a RCV que se o Ministério da Justiça falhar no acordado avançam para a greve de imediato e sem negociação com a tutela. Agora resta saber se até o dia 15 “a boss “ Cristina Duarte abre os cordoes a bolsa, na certeza que também o vai abrir para os agentes prisionais, o pessoal dos serviços dos registos civis. Ah! Também para restituir o IUR de 2008 e 2009 aos contribuintes.

 

  1. JOÃO FORTES

    PORQUÊ NÃO FAZEMOS GREVA NA AGÊNCIA MARÍTIMA E PORTUÁRIA PARA MOSTRARMOS O NOSSO DESCONTENTAMENTO QUANDO À COMISSÃO DE GESTÃO. DIZEM QUE A ADMINISTRAÇÃO NÃO FEZ NADA. SOMENTE PERSEGUEM OS FUNCIONÁRIOS E NÃO LHES DÃO O SEUS DIREITOS. OS FUNCIONÁRIOS SÃO ENTIMIDADOS E TRATADOS PIOR QUE CÃO. O PROXIMO CONSELHO IRÁ LIDAR COM UMA GREVE SE ENTRAR E NÃO TRATAR DOS ASSUNTOS DOS FUNCINÓRIOS.

  2. Os deputados do PAICV de São Vicente estão com a mimória curta ou quê? Lembrem-se que o campus universitário da Praia era para ser construído dentro da cidade administrativa que devia ser financiada por bancos do Brasil, com aval do governo brasileiro. Isso constava do orçamento de 2014 e o Governo de Cabo Verde estava pronto a pagar o financiamento a longo prazo. Por essa razão é que o Governo aceitou numa primeira fase que o segundo campus universitário a ser financiado e feito pela China fosse construído em São Vicente. Mas o MPD chumbou esse orçamento e o Brasil afastou-se, porque não viram a cor das luvas que são a força motriz de qualquer negócio com brasileiros. Quando se fala de Governo nestas coisas de financiamento deve-se dizer Cristina Duarte que não grama os mindelenses por nada deste mundo. Ela odeia os mindelenses porque são mais bonitos que gente da terra onde ela nasceu. Ela não tem nenhuma outra razão. A Cristina é que emperra tudo o que seja destinado a São Vicente. Ela só aceita seja o que for para Mindelo quando a Praia estiver farta e saciada. Ela acredita que assim vai transformar os patinhos feios da Praia em príncipes encantados. Os deputados de São Vicente devem concentrar as suas armas sobre ela a Cristina Duarte. Chumbem-lhe o orçamento de 2015. É tão fácil. É só absterem de votar o orçamento de 2015 caso não conste no mesmo dois campis universitários. Um em Mindelo para servir o norte de Cabo Verde e outro na Praia para servir o sul do país. Para a Praia havia dinheiro para pagar o financiamento à banca do Brasil. Para Mindelo não há dinheiro. A China aceitará a proposta do Governo de Cabo Verde para construir dois campis, desde que Cabo Verde se comprometa a entrar com 33% porcento de toda a obra dos dois campis. Um na Praia e outro em Mindelo. Para isso, eu Xu Mao Aberta, ministro dos negócios estrangeiros da China estou em Pequim à vossa disposição esperando a delegação de boa vontade para discutir o assunto. Não se esqueçam de trazer na delegação um representante da Cidade do Mindelo, nosso antepassado comum Tiao Mates Tcheina. Se não estiver na delegação esse representante do Mindelo não haverá negoce.

  3. Mateus

    e para a ministra de justiça pede a sua camarada ( a do Ministerio de Educação) para abrir os cordões ao pessoal docente das Escolas Secundárias que desde de Dezembro foram reclassificados( receberam um despacho do Ministério,mas nada foi publicado no B.O). grato

  4. "jornalista"

    não sei porque , mas o “jornalista” não gostou de terem chegado a um acordo

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.