Homem obriga namorada a manter relacionamento a força

29/10/2014 08:00 - Modificado em 29/10/2014 08:00

VBGHomem não aceita o fim do relacionamento e obriga a namorada a manter relacionamento á força. Namorada revida porque “ não tem medo de homens “.

 

Foi apresentado na manhã desta terça-feira ao Tribunal da Comarca de São Vicente um indivíduo acusado da prática de crime de VBG, um jovem de 22 anos que vinha agredindo fisicamente a namorada que quis terminar o relacionamento  que durava há  três anos.

O indivíduo de 22 anos está acusado da prática do crime de VBG por ter espancado a namorada com socos no rosto. Tudo aconteceu no mês de Maio na zona de Horta Seca quando o arguido se encontrou com a namorada e pediu-lhe para conversar, pois tinham-se desentendido dias antes.

A vítima não quis conversar e diz ter terminado a relação com o arguido que começou a agredi-la desferindo murros no rosto e ameaçando-a dizendo que  “se não ficasse com ele não ficaria com mais ninguém”. O arguido apoderou-se das chaves e do telemóvel da vítima obrigando-a a passar a noite fora de casa.

A vítima confessou diante do Juiz que brigavam frequentemente e ofendiam-se mutuamente fisicamente. A mesma afirmou no Tribunal que “não tem medo de homens”, pelo que não teve medo das ameaças do ex-namorado.

O arguido que não é réu primário pois tinha sido condenado a uma pena de multa, neste momento incorre numa pena de dois anos de prisão. O advogado de defesa do arguido defendeu que o crime não poderá ser considerado crime da VBG, visto que o casal agredia-se mutuamente, pelo que deverá ser configurado como um crime de briga e ofensa à integridade física, pois os dois afirmaram que se envolviam em brigas.

O juiz do 1º Juízo Crime vai ler a sentença no próximo dia 10 de Novembro.

 

  1. Carlos Fortes

    O problema é uma mentalidade nociva do homem caboverdiano. Ele deseja todas as mulheres deste Mundo e uma vez em posse de uma mulher esta passa a ser mais uma das suas propriedades privadas.

    Ele sempre pensa que uma mulher nunca pode dar por terminada uma relação pois ele sente-se tocado no seu ego e usando todos os meios impede a mulher de continuar a sua vida. O pior ainda é que um grande número desses homens perdeu a sua dignidade e andam a “chular” as mulheres sem o minimo de vergonha. Alias e nestes casos a culpa é das mulheres que deixam ser exploradas. E o pior ainda que tudo isso acontece nao só no seio das camadas populares mas tambem no seio das chamadas pessoas de sociedade.

    E para confirmar este minha opinião é uma vergonha ver tantos jovens, fortes, saudáveis e valentes, estendendo a mão “dá-me dez escudos, pagá-me um grogue” enquanto as mulheres labutam dia e noite para o seu sustento e dos filhos que na maioria é abandonada pelos “pseudo-pais”

    O homem caboverdiano, (aqueles que sao) já perdeu todo o seu respeito próprio

  2. José S. Silva

    Sou caboverdiano e concordo plenamente aquilo que o sr. Carlos escreveu, é isso mesmo.
    E tem mais,delinquência, assaltos, mortes, etc.
    Será que Cabo Verde é um país com grandes dimensões? Será que o governo não consegue controlar esses pequenos grupos de parasitas criminosos que afecta a nossa sociedade?? Até parece que o governo tem algum interesse nisso.
    Pensem bem senhores governantes, já é tarde mas ainda vai a tempo. Só palestras não resolve nada,há que fazer alguma coisa que se veja…

  3. Publico

    Falou e disse… isso é mesmo uma vergonha para os “homens cabo-verdianos”
    sabendo que eles tem uma mãe, uma irmã , ou ate uma filha… muito triste 🙁

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.