Hospital Baptista Sousa realiza simulação

24/10/2014 07:51 - Modificado em 24/10/2014 07:51

hospital_baptista_sousa_maiorO Hospital Baptista de Sousa realizou nesta quinta-feira, uma simulação com o objectivo de avaliar a capacidade e a eficiência dos serviços de saúde de São Vicente em eventuais casos de ébola.
A médica Samila Inocêncio diz que esta primeira simulação serviu para testar o plano de contingência entre o hospital e o aeroporto, no caso de haver algum caso de ébola em São Vicente .Segundo esta médica, o HBS irá servir também as outras ilhas da zona norte, uma vez que este hospital tem sido uma referência para a zona.

Samila afirma que, de uma forma geral, a simulação foi positiva porque mostrou onde poderiam estar as eventuais falhas e corrigi-las. A mesma diz ainda que com base nesta simulação, o hospital irá traçar um plano de acção para combater os eventuais casos que possam surgir.

A simulação provocou um certo desconforto nos utentes que estavam no hospital, porque para eles, esta simulação deveria ser uma coisa mais bem organizada uma vez que a parte da frente onde se encontra a farmácia, a pediatria e o laboratório de análises clínicas não é o lugar mais indicado para fazer este tipo de coisas.

Durante a simulação, foi avaliada a capacidade de resposta do corpo de saúde do hospital que já tem uma ala preparada para o caso de haver algum caso de infecção pelo vírus.

Durante a simulação,  também estiveram presentes a Polícia Nacional e o corpo dos Bombeiros Municipais.

  1. Simulação Rasca

    Drª Samila a simulação foi uma porcaria. Não têm plano nenhum, não querem ter, não estão preparados para coisa alguma em relação ao Ébola. O que temos de fazer é rezar para que esta doença não chegue a Cabo Verde. Senão estamos lixados.
    Alguém deveria testar realmente o hospital. que tal alguém chegar ao hospital dizendo que veio de uma zona afectada, passou pelo controlo e que agora está a ter os sintomas do Ébola? Isso sim seria um teste. Era ver todos a correr, incluindo a senhora.

  2. CidadaoCV

    Esta “simulação” é pura demagogia. É nestes casos que todos dizem: – “Deus nos proteja”. Nenhum hospital em Cabo Verde está preparado para tratar uma eventual caso de Ébola. Se … repito Se, houver algum caso de ébola que chegue a qualquer hospital, pode-se crer que este vai alastrar-se ainda mais. Qual o motivo? O desleixo e a falta de preparação técnica e de meios materiais. Vejam o “exemplo” de Espanha. Qual hospital de Cabo Verde tem melhores condições de o hospital Dom Carlos em Espanha.

  3. curiosisima

    Qual e’o dr(a) q vai fazer o atendemento ?? Ja’ tem o DESAFORTUNADO??

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.