Um desencalhe encalhado

16/10/2014 07:40 - Modificado em 16/10/2014 07:40
| Comentários fechados em Um desencalhe encalhado

terry tres encalhadoAs condições climatéricas adversas e o isolamento da ilha de Santa Luzia estão a prejudicar os trabalhos de desmantelamento do navio Terry 3. O Capitão dos Portos de Barlavento, António Duarte Monteiro, explica após nove meses de operações para o desmantelamento e a remoção dos destroços, que apenas quarenta por cento desse trabalho está feito e, por isso, vão prorrogar as operações.

 

De acordo com o Capitão dos Portos de Barlavento, António Duarte Monteiro, as condições climatéricas adversas têm prejudicado muito o andamento dos trabalhos, “quando as garrafas de oxigénio são transportadas para a ilha de Santa Luzia nem sempre é possível fazer o desembarque”. No dia 26 de Setembro, última vez que fizeram missão, em conversa com os trabalhadores, António Duarte Monteiro ficou a saber que o rebocador foi lá transportar as garrafas de oxigénio por duas vezes e não foi possível desembarcá-las.

 

Segundo a RCV somente 40% dos trabalhos já foram concluídos pois, para além das dificuldades climatéricas, o isolamento da ilha de Santa Luzia também está a prejudicar o processo. Com isso, o prazo para o término dos trabalhos terá de ser, mais uma vez, adiado. Sublinha o Capitão dos Portos de Barlavento, António Duarte Monteiro. “O prazo que tinha sido fixado era de seis meses com efeito a partir do mês de Fevereiro e expirou no mês de Julho. Depois, foi concedida uma prorrogação por um período de três meses que vai expirar agora no final deste mês”. Mas ao que tudo indica, vão precisar de um período de três a seis meses para o desmantelamento total do Navio Terry3.

 

Mesmo com os atrasos, os trabalhos têm salvaguardado a protecção ambiental e as normas de segurança e higiene no trabalho, apesar de ter ocorrido um pequeno incidente com um dos trabalhadores, mas nada de grave. “Até ao momento está tudo a correr normalmente, de acordo com aquilo que nós prevíamos, ou seja, fazer com que tudo corra sem que haja acidentes no trabalho”.

O novo adiamento pode prorrogar as operações até Dezembro de 2014 ou Março de 2015.

Os comentários estão fechados.

Publicidades
© 2012 - 2018: Notícias do Norte | Todos os direitos reservados.